Atualmente no Brasil foi proibido comprar antibióticos sem a receita médica, o motivo é prevenir o uso indiscriminado dos antibióticos e a auto-medicação. A restrição à venda de antibióticos no Brasil foi uma medida tomada em função do aparecimento recente de bactérias super-resistentes aos antibióticos, bem como do processo de seleção bacteriana que vem acontecendo há décadas.

A Ultrafarma disponibilizou recentemente um folheto explicativo que esclarece à população acerca do uso correto dos antibióticos. Há muitas informações que a população desconhece como por exemplo o ciclo de vida de uma bactéria e a função dos antibióticos.

Para quem não sabe, as bactérias são microorganismos que ao entrarem em contacto com o nosso corpo, são capazes de originar inúmeras doenças denominadas infecções. Todos nós temos o nosso sistema de defesa ou nossa imunidade para destruir estas bactérias, mas nem sempre o nosso organismo consegue vencer esta batalha. Nestes casos os médicos prescrevem o uso de antibióticos, que são medicamentos específicos para o tratamento de bastérias causadas por bactérias.

Em muitos casos estas bactérias se tornam mais resistentes, como consequência os antibióticos perdem a batalha no tratamento da doença, que acaba por ser difícil de ser exterminada. Isso acontece porque cada vez que tomamos um antibiotico, uma determinada bactéria pode ficar forte e não sucumbir a este antibiótico, podendo ser necessário uma dose muito maior do que a habitual.

Por isso não se deve tomar remédios por conta própria. Em qualquer situação, a primeira coisa a fazer é sempre procurar um médico, somente um profissional capacitado terá condições de diagnosticar o seu problema de saúde e prescrever-lhe o melhor medicamento.

Veja abaixo as dicas da Ultrafarma:

1- Nunca tome medicamentos sem o conhecimento do seu médico
2- Aos primeiros sintomas de uma doença infecciosa (febre, dor, calafrios,) procure o médico imediatamente.
3- Nunca tome remédios ou antibióticos indicados por colegas, vizinhos ou parentes.
4- Nunca compre ou tome antibióticos por conta prórpia.
5- Diga não a empurroterapia (quando algum farmacêutico quiser lhe empurrar um remédio qualquer) e a automedicação.
6- Apenas o médico saberá qual é o melhor antibiótico para o tratamento da sua infecção bacteriana.
7- Respeite a dose e horários indicados pelo seu médico.
8- Não tome antibióticos juntamente com bebidas alcoólicas.
9- Nunca interrompa o tratamento antes do recomendado, mesmo que os sintomas despareçam.
10- em caso de nova infecção nunca reaproveite as osbras de antibióticos usados no tratamento da infecção anterior.
11- Nunca guarde a sobre do antibiótico usados após o fim do tratamento.
12- Antibióticos não têm nenhum efeito sobre gripes e outras doenças causadas por vírus.

As novas regras para a prescrição de antibióticos:

1. A prescrição médica deve ter duas vias;
2. O prazo de validade da prescrição é de dez dias;
3. A letra deve ser legível e não pode haver rasuras;
4. O nome científico ou o nome comercial da substância ativa deve ser escrito conforme a Denominação Comum Brasileira (DCB);
5. Dosagem, forma farmacêutica (ex.:comprimidos, gotas), quantidade de caixas ou frascos e posologia devem ser claros;
6. Nome do paciente;
7. Nome e assinatura do médico;
8. Número do CRM e carimbo;
9. Outros dados para identficar tanto o médico como quem compra o medicamento;
10. Data, quantidade e número do lote do remédio no verso e sob responsabilidade da farmácia;
11. Expressão “Venda sob prescrição médica – Só pode ser vendido com retenção da receita” na caixa ou no frasco;
12. Data de emissão.

* Essas regras foram especificadas pela Anvisa e o prazo para adaptação do mercado era de 180 dias. O descumprimento leva a sanções civis, administrativas e penais!

Fonte: Ultrafarma e Wikipédia

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário

  Subscrever  
Notificação de