Importância do Padrinho e Madrinha de Batizado

Gostou deste Post?

Não há honra maior do que ser madrinha ou padrinho de batizado de uma criança. Mas cuidado que essa honra vem cheia de responsabilidades. Ser madrinha ou padrinho de batismo é um passo muito importante, tanto para você quanto para os pais do bebê e até mesmo a criança. Os pais da criança que vai ser batizada transmitem para os padrinhos e as madrinhas a responsabilidade de zelar pela educação e criação dos filhos. Ou seja, é como se você fosse uma segunda mãe ou um segundo pai para a criança.

Se os pais vão batizar a criança na igreja católica, os padrinhos devem  ter todos os sacramentos da igreja católica e seguir os conceitos e preceitos cristãos. Além disso, deve ser maiores de 16 anos.

Cada religião tem uma formalidade necessária para garantir que a madrinha e o padrinho irão mesmo dar continuidade e zelar pela educação e bem-estar das crianças. A madrinha e o padrinho precisam estar constantemente lado a lado com os pais para poderem assim participar de todos os momentos da criança.

Na concepção de muitos, ser madrinha ou padrinho é apenas presentear a criança com bons brinquedos e só. Mas as madrinhas e os padrinhos têm funções que vão muito mais além disso, já que os padrinhos e madrinhas precisam ter valores morais e religiosos, bem como pensamentos semelhantes aos dos pais das crianças.

Então, nada de madrinha ou padrinho ausente. Quanto mais presente na vida da criança os padrinhos forem, melhor para todos, já que a criança contará com duas pessoas a mais para se apoiar, e os pais da criança tem uma contribuição a mais na educação.

Por isso, muita atenção na escolha dos padrinhos já que eles serão parte fundamental e presente na vida da criança. E ao aceitar o convite para ser madrinha ou padrinho, tem que se ter em mente as responsabilidades que essa honra trás junto.

Qualquer coisa que aconteça aos pais da criança, os cuidados serão todos remetidos aos padrinhos, tanto a criação da criança quanto os cuidados com a educação, bem-estar e tudo mais o que os pais da criança se preocupariam.

Madrinha e padrinho são pais que são escolhidos para cuidar da criança e por isso mesmo a confiança dos pais  é toda depositada neles. Então, muita atenção e carinho quando for aceitar ou não o convite para fazer parte dessa nova vida que chega ao mundo. :)



Gostou deste Post?

Comments

  1. Jordana Andressa says:

    Bom , eu tenho 13 anos comecei fazer catequese mais parei por uns motivos ,ai minha amiga mim chamou pra ser madrinha ,mais ela e evangelica e tem 14 anos , tipo eu vou voltar a fazer catequese e ano q vem com 14 anos fasso aa crisma , dai quando eu termina tudo a criança vai tar com 1 ano e meio ,mais eu vou pode ser ainda eu fui batizada com 3 anos na igreja catolica , enfim eu posso
    sermadrinha com 15 anos(ea idade que vou tar cm quabdo termina a catequese , ea crisma)

  2. SER MADRINHA E UMA RESPONSABILIDADES ,TEMOS QUE ZELAR PELO BEM ESTAR DA CRIANÇA,TEMOS QUE ANDAR LADO-A LADO ,ESTAR SEMPRE PRESENTE NA VIDA DO AFILHADO. PARTICIPAR DA VIDA # E AMAR INCONDICIONALMENTE SEU AFILHADO.

  3. Fabricio de Araujo says:

    Sou Padrinho de uma criança de 10 anos, gosto demais Desta criança. não tenho mulher, apenas sou universitario, entretato existem pessoas que pensam besteira em relação a ela.
    mas a vida é assim, julgam-lhe sem lhes cohecer.
    Alana ketlen esse é o nome de minha filha!

    • Olá Fabricio, não ligue, o que importa é o seu coração ser verdadeiro e o amor de pai que vc tem por ela.
      Sua consciência estando em paz é o que interessa, agora o que os outros pensam, bem ou mal, nada nos acrescenta. :) Parabéns por ter este amor tão bonito e tão puro por sua afilhada.

  4. Olha Katia, bom dia !
    Bom tenho 17 anos,e viu ser madrinha ,mais sendo que sou evangélica ,nunca fiz nada em igreja católica ,mesmo assim posso ser a madrinha de batismo ?

    • Olá Sabrina, bom dia :)
      Bem, depende da igreja, tem paróquias que tem algumas exigências, outras não.Pelo que sei os padrinhos têm de ser da mesma religião dos pais, ou seja, se forem católicos, os padrinhos tb devem ser.
      Pelo que sei tb é necessário comprovante do curso de preparação feito pelos pais e padrinhos até 6 meses antes da data do batismo, e algumas pedem certidão de Batismo (padrinhos solteiros) da Igreja Católica Apostólica Romana. Minha sugestão é que vc converse com os pais do bebê e peça a eles a lista de documentos que a igreja forneceu, bem como as exigências da mesma; assim vc pode preparar-se antecipadamente. :)

  5. Há 14 anos atrás fui convidada a ser madrinha do meu primeiro sobrinho. Minha irmã me deu esse “presente”. Quando ele era pequeno me trancou no quarto para que eu ficasse com o menino, disse que eu tinha obrigação de cuidar dele. Eu tinha aula de faculdade no dia, era saiu e me deixou trancada, e eu perdi a aula. Depois desse dia percebi que seria assim pra sempre. Ela não cria ele direito, minha mãe que pegou a responsabilidade,e todas as vezes que há algum problema que enviada ele, você e madrinha, tem obrigação de fazer isso, são as palavras da minha irmã. Tive que colocar um limite. Infelizmente, minha irmã não tem juízo, não criou o primeiro filho, perdeu a guarda do segundo por irresponsabilidade e acabou de abortar um terceiro filho, com 41 anos. Não queria que as coisas fossem assim, mas são. E infelizmente há pessoas que usarão essa situação de apadrinhamento para o mal. Foram muitas seções de terapia para entender que minha obrigacão com meu sobrinho e’ de tia e madrinha, e não de mãe. Tenho obrigação de dar exemplo moral, religioso, mas não tenho nenhuma obrigação civil em relação a ele. Esse e’ a verdade. Abs.

  6. Ser madrinha me transformou. Me sinto mãe do meu pequeno, hoje com dois anos, quando recebi o convite, na verdade, essa honra, fiquei tão nervosa como se eu é que estivesse gestante…
    Tento participar ao.máximo da vida dele e a forma de como ele me aceita como a “Dirnda” dele é maravilhosa, todos perguntam se é meu filho, sim, é meu filho e afilhado pois, é essa minha função.
    Somos uma família m maravilhosa e temente a Deus, que nos deu muita força para passarmos pela experiência de ter um um bebê de 29 semanas em nossas vidas que hoje esbanja saúde e beleza, é uma felicidade que não se mede e um amor que não se explica.
    Paz e bem.

  7. Katia. bom tenho 16 anos vou ser madrinha ,mais eu sou batizada na igreja evangelica tem algum problema ??
    quando eu era pequena ate participava de algumas coisas na igreja catolica ,mais agora sou evangelica iai?

    • Olá Joice,
      Bem, antigamente as igrejas exigiam que os padrinhos apresentassem a certidão de batismo na igreja católica, hoje em dia eu não sei se ainda é assim, até já ouvi dizer que cada paróquia funciona de uma forma e pode ou não pedir a certidão dos padrinhos. Tente pedir aos pais da criança que peçam esta informação na igreja, se bem que no momento da marcação da data do batismo, os pais recebem a orientação de quais documentos devem ser apresentados; creio que vc terá que fazer um cursinho preparatório. :)

  8. Eu tenho um padrinho simplesmente maravilhoso, porém,gostaria de ter uma maior proximidade com ele…

  9. Olá, eu sou evangélica e minha família também e não temos esse costume na igreja de ter padrinhos. Porém minha família acabou adotando esse costume como extra oficial e meu outro irmão foi escolhido para ser padrinho do meu sobrinho, e ele foi tão relapso e tão ausente que o próprio menino me adotou como dinda e acabou que desde que fez um ano eu sou a dinda favorita dele. Moro agora a 300 km de distância, mas me esforço para vê-lo pelo menos 3 vezes ao ano e mesmo longe procuro ajudar os pais dele a dar uma boa educação. Converso até pelo telefone com o mulequinho (hoje com 6 anos) até pra “puxar as orelhas” quando ele faz artes e os pais reclamam. Todos ficam admirados de como nos damos bem, como mãe e filho. É muito bom ter uma criança na vida da gente.

Speak Your Mind

*


+ 2 = sete