Gravidez: a importância de sermos pais

Hoje o Bigmãe traz para vocês, um artigo escrito por Yolanda Castillo do Centro de Medicina Holística, que nos faz perceber a importância de sermos pais; e sobre o quanto nossas atitudes, pensamentos e sentimentos podem influenciar o bebê durante a gestação e posteriormente afetar a vida da criança, e seu comportamento durante toda a sua vida. Vamos ao artigo abaixo:

A maioria das meninas brinca, desde muito jovem, com as suas bonecas como se estas fossem suas filhas. À medida que crescem e se desenvolvem procuram à sua volta um homem com quem esperam ser felizes, formar uma família e ter filhos.

É este o desejo da maioria das mulheres: ser mãe e assim poder dar início a uma nova vida, a um novo ciclo. No entanto, enquanto mulheres e futuras mães, há que fazer muitas perguntas…importancia-de-sermos-pais-nova-vida

Compreendeis quão importante é ser mãe?

Ser mãe é algo mais que ficar grávida, dar à luz e criar um filho, alimentá-lo e proporcionar-lhe as condições necessárias para uma boa educação. Ser mãe é ter consciência que precisamos ter, juntamente com o nosso companheiro, uma preparação para iniciar este processo e, quando digo preparação, não me estou a referir apenas a tratamentos de fertilidade ou a acompanhamento médico… mas também a um acompanhamento terapêutico que nos ajude na parte emocional, psicológica e espiritual.

Como podeis levar a cabo este acompanhamento terapêutico?

É extremamente importante que os futuros pais, principalmente a mãe, cuidem do seu bem-estar emocional e psicológico e é precisamente nisto que a Terapia Metamórfica é extraordinariamente útil. Se a mulher tem intenções de engravidar e está a iniciar a preparação para esse processo esta terapia é muito valiosa.

Ao ser aplicada no período pré-gravidez a terapia permite que a mulher vá eliminando os medos e lastros do passado, que foi adquirindo ao longo da vida, e que condicionam o seu comportamento e atitudes, como medos, inseguranças, traumas, falta de confiança, excesso de estresse, entre outros. À medida que a terapia é aplicada na mãe esta sente um grande alívio e uma mudança positiva nela própria, o que ajuda a uma maior recetividade e segurança para a gravidez.

Somente desta forma estareis plenamente preparadas, como mulheres, para receber o vosso filho.

É muito importante ter noção de que no momento em que pretendeis conceber o vosso filho, pai e mãe, devereis ter um estado de ânimo adequado, positivo, e que o ato sexual deverá ser realizado com amor pois será através deste que a consciência da vossa pequena estrela dará entrada no útero materno e na vida de ambos.

Poderíamos dizer que o pai possui o impulso criador e a mãe o estado formador. Deste modo a primeira coisa que devereis ter em conta, na concessão do vosso filho, é estarem equilibrados e que deverá existir amor entre ambos, desta forma a criança nascerá sabendo o que os seus pais sentiram no momento em que preparavam a sua descida a este plano.

E agora pergunto… Compreendeis o quanto a vossa preparação é fundamental para o vosso futuro filho?

Direis, prepara-nos? Como? Preparar-se tendo pensamentos, sentimentos e atitudes positivas e adequadas. Qualquer casal que tenha como propósito conceber uma criança não deverá sentir-se: triste, preocupado, depressivo nem deverá sentir ódio ou rancor por nada, nem a ninguém.

Os pais deverão sentir-se afortunados por terem a oportunidade de ajudar uma alma a nascer e a conhecer este fantástico plano, deverão sentir amor um pelo outro e por essa nova vida que sabem que chegará em breve, ainda que não saibam exatamente quando.

Deverão ter o cuidado de seguir o acompanhamento terapêutico mencionado anteriormente, para irem eliminando os sentimentos, emoções e pensamentos prejudiciais, não apenas para eles, individualmente como pessoas, mas também como casal e futuros pais.

Para além disso também deverão estar o mais equilibrados possível a nível energético, pois o nosso corpo é matéria e a matéria é composta e dinamizada por energia. Daí resulta que se existe equilíbrio emocional e energético o processo da gravidez será mais simples e fácil, os pais desfrutarão mais desse período e o bebé desenvolver-se-á num ambiente propício e acolhedor.

Quando realmente os pais conseguem esse grande presente, e a gravidez bate à sua porta com amor e expectativa, começa realmente o processo desse pequeno bebé que se forma dentro da mãe, não apenas física mas também psicológica, emocional, energética e espiritualmente.

Mês a mês os futuros pais sentem-se mais especiais, ao assistirem ao maravilhoso crescimento do seu bebé.

Mas, sabeis realmente como afetam o bebé as atitudes, sentimentos, emoções e pensamentos de seus pais?

É importante que os pais saibam que, desde que o óvulo é fecundado e o bebé começa a formar-se, tem consciência de tudo o que se passa à sua volta e de tudo aquilo que os seus pais sentem e pensam, a cada momento. O bebé está estreitamente unido aos seus pais.

Deste modo se os pais, sobretudo a mãe, se sente triste, preocupada, estressada, insegura, com medos, se questiona a sua maternidade, etc, transmite todos esses sentimentos e sensações ao bebé.

Assim o bebé vai-se formando não apenas com aquilo que ele sente, mas também com as influências negativas do pai e de mãe e de tudo aquilo que os rodeia a todos. O novo ser que se está a formar vai absorvendo tudo isto durante o processo de gravidez da sua mãe.

A que dá origem tudo isto?

Tudo isto faz com que o parto não seja fluído devido aos medos que o bebé tem de vir ao mundo, pois foi isso que, sem querer, os seus pais lhe transmitiram durante nove meses.

Para além disso o bebé não vem ao mundo com seus próprios sentimentos e emoções, mas sim com essa “herança emocional” que os pais manifestaram e lhe transmitiram durante a gravidez.

Quais são as consequências?

O resultado de tudo isto reflete-se no bebé que, desde que nasce, vem ao mundo com um desequilíbrio emocional, psicológico e mental (herdado dos pais), o que o condiciona dia a dia. Esta “herança” manifesta-se como medos, inseguranças, agressividade, choros, tiques nervosos, etc… e prejudica o normal desenvolvimento emocional e pessoal do bebé.

Isto conduz a problemas na escola, um carácter difícil, excesso ou deficit de socialização, problemas de concentração, falta de atenção, etc.. Estas são apenas algumas das consequências desta herança, ou falta de tratamento, por parte dos pais antes e durante a gravidez.

Como pais desejais o melhor para os vossos filhos porém não vos dais conta que o melhor não é somente a qualidade ou conforto físico que lhe podereis proporcionar, mas também uma estabilidade familiar, e a sua própria estabilidade emocional, psicológica, mental, energética e espiritual. Essa estabilidade implica não ter que se preocupar nem sentir toda aquela negatividade que os pais, por algum motivo, possam ter sentido durante a gravidez.

São estes alguns dos motivos que comprovam a importância de todas as mães prestarem atenção, e muito cuidado, a tudo aquilo que pensam e sentem, ou com o estresse e problemas familiares que tenham durante a gravidez, pois tudo isso compõe o alimento emocional que transmitem ao filho. Para além disso deverão ainda seguir tratamentos, como a Terapia Metamórfica, entre outros.

De sessão em sessão vão sendo eliminados esses padrões de pensamento que a mãe vai adquirindo durante a gravidez e que afetam o bebé de forma negativa.

É assim que conseguimos que a gravidez seja agradável para os pais e para o bebé, nascendo este “limpo” das heranças emocionais dos pais.

Yolanda Castillo
Centro de Medicina Holística
http://centro-medicina-holistica.comunidades.net/

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

mais recente mais antigo mais votado
Notificação de

Muito bem, Yoli!
Que sorte têm as jovens de agora com toda esta preparação. Sorte temos também nós, os mais idosos, por podermos acompanhar todo este período de mudança, aguardando a chegada de novos seres mais felizes e saudáveis, logo mais conscientes do seu papel no mundo actual.
M. Elisa Flora