Delfinoterapia - Toque mágico dos golfinhos durante a gravidez

Hoje o Bigmãe traz para vocês mais um excelente artigo de Yolanda Castillo, terapeuta holística que nos conta sobre os benefícios da delfinoterapia durante a gravidez.  Os golfinhos para além de animais afáveis e dóceis, contribuem não só para melhorar a vida do ser humano. Vamos saber como?

 O toque mágico dos golfinhos durante a gravidez

Atualmente conhecem-se muitas terapias alternativas ou técnicas combinadas com a medicina tradicional chinesa ou índia, que estão ao alcance das mulheres grávidas, trazendo-lhes grandes benefícios. Algumas destas técnicas percorreram o mundo ao longo dos anos, sendo conhecidas e familiares para quase todas as mulheres que querem viver a sua gravidez com acompanhamento holístico. Mas existe uma terapia que é pouco conhecida e praticada: a delfinoterapia. A maioria da população simpatiza com estes animais, considerando-os divertidos e simpáticos, mas: Alguma vez tentaram conhecer mais em profundidade estes animais?

delfinoterapia-beneficios-na-gravidez-nova-vida

Os golfinhos sempre foram conhecidos como os mamíferos mais inteligentes, sociáveis e de sensibilidade mais aguçada dos oceanos. Não só uma sensibilidade física mas também empática e energética. Sua visão física está muito desenvolvida, tanto dentro como fora de água, o que os ajuda a ter uma perceção mais perfeita e real do que os rodeia e de todos os humanos que se aproximam deles. Do mesmo modo que a visão, também a sua audição é muito sutil, uma vez que podem ouvir frequências muito acima do limite superior de audição humana. É graças à sua audição que conseguem perceber tudo o que acontece nas profundidades dos oceanos, mas também na nossa essência, e como tal, no ventre materno. Este é um dos motivos pelo qual a sua empatia com as grávidas é tão grande. Além do mais, o golfinho é um animal que alberga uma grande pureza na sua essência, do mesmo modo que o bebé que se está a desenvolver no interior da sua mãe. Graças à sua grande sensibilidade e inteligência, conseguem associar conceitos e ouvir tudo o que acontece no ventre materno, o batimento do coração do bebé e também inquietudes mais íntimas, da mãe e do bebé. Outro dos cinco sentidos que também apresenta um desenvolvimento superior, e o qual tem o máximo de interesse para este artigo, é o seu sentido de tato, porque possui muitas terminações nervosas na sua pele, sobretudo à volta do seu focinho e barbatanas peitorais. Elas fazem com que sintam tudo o que acontece nas águas, a outros seres aquáticos e inclusive aos humanos. Não é necessário que tenham contacto físico, uma vez que, estando a pessoa na água, conseguem sentir tudo, agradar e ajudar a pessoa em questão. Ambos entram numa sintonia magnífica que lhes permite sentirem-se cómodos, unificados e a pessoa tratada não tem nenhum tipo de medo ou receio a estar em contacto com ele, pelo contrário. Tudo isto faz do golfinho um animal muito especial com grandes capacidades terapêuticas e a mais importante de todas, é que o fazem com amor e dedicação.

Quais são as habilidades terapêuticas com as mulheres grávidas?

O desenvolvimento dos sentidos mencionados anteriormente faz dos golfinhos terapeutas com um potencial excelente. Eles emitem umas ondas sonoras eletromagnéticas, que estimulam positivamente o sistema nervoso central. Deste modo, estimulam e reconectam os neurónios que se estão a formar ou que por diversos fatores se encontram inativos. Isto produz sensação de bem-estar e serenidade, que em muitos casos as grávidas têm dificuldade em sentir, pelo stress que causam os preparativos para o bebé. Estas ondas que emanam, também estimulam o hipotálamo, que produzirá endorfinas que por sua vez dão origem à produção de uma hormona (ACTH) que a faz sentir-se estável e equilibrada emocionalmente, visto que a sua rede neuronal, energética e hormonal, estão em sintonia. O equilíbrio emocional é essencial para o estado físico e energético da mãe, e o golfinho com a sutileza de suas ondas e amor, conseguem fazê-lo. Nesta etapa, o equilíbrio é essencial para que o bebé não assuma padrões emocionais negativos gerados pela sua mãe. A interação com os golfinhos é um momento de amor e cura fantástico.

Em que beneficia fisicamente a mulher com a interação com os golfinhos?

O contacto com os golfinhos traz implícitos benefícios no âmbito físico, tanto para a mãe como para o bebé, já que estar na presença dos seus sons habitualmente, produz alterações neuroquímicas e neuroelétricas, pela intensidade do seu trabalho a nível cerebral, que refletem na mãe. A futura mãe sente-se mais dinâmica, pelo que não tem a necessidade de dormir tanto durante o dia como as mulheres que não seguem nenhum tipo de tratamento holístico. Fisicamente a mulher não sente nenhum tipo de dor ou mal-estar, uma vez que não tem a sensação de peso e cansaço constante. Também não têm contrações ou hemorragias provocadas por medos, inseguranças ou dor psíquica. Além do mais, está comprovado que aqueles bebés que durante a gravidez de suas mães receberam o toque de amor das ondas dos golfinhos, são bebés mais ágeis, sua capacidade de aprendizagem é maior uma vez assimilam conceitos rapidamente e a sua memória é mais sólida. Regra geral, aquilo que aprendem não voltam a esquecer. São crianças mais felizes e com uma capacidade de adaptação às mudanças muito elevada.

Em caso de gravidez, existem benefícios emocionais e energéticos na prática da delfinoterapia?

Quando uma mãe convive com os golfinhos, cria um vínculo socio-afetivo com eles. Mediante o vínculo energético que a grávida cria com eles, assume e codifica nas moléculas de água do seu organismo, sentimentos e emoções positivas, tais como a felicidade, plenitude, serenidade, autoestima, segurança, amor incondicional, entre muitos outros. Estas codificações são gravadas, do mesmo modo, na rede neuronal da mãe e em consequência do bebé, potenciando ainda mais estes benefícios e o equilíbrio psico-emocional da mãe, que alimentará o seu filho com uma grande quantidade de emoções que construirão as bases de uma forte e sólida personalidade, com uma frequência e consciência mais elevada. Para além disso, também os codificam no campo energético da mãe e do bebé, impedindo que sentimentos negativos externos possam penetrar e alcançar os seus corpos físicos para prejudica-los; porque energeticamente, as suas frequências são demasiado elevadas para dar entrada a sentimentos, emoções, pensamentos e energias negativas.

A realidade é que existem poucos lugares no mundo, preparados e predispostos a realizar terapias com golfinhos, muitos deles por falta de apoio dos governos e outros por desconhecimento. Por isso, é muito importante que consigamos criar o nosso pequeno espaço ou momentos nos quais tenhamos contacto com os golfinhos. Para isso, uma das formas mais fáceis de o fazer, é através da música e do canto dos golfinhos. Ouvi-la durante pelo menos trinta minutos diários, num ambiente relaxado, onde a mulher se sinta confortável. O ideal seria na banheira ou deitada na cama. Visitar paisagens naturais onde possam estar próximo dos golfinhos, ajudaria a estimular e reforçar o trabalho caseiro com o canto destes mamíferos tão sensitivos.

A terapia com golfinhos tem origens ancestrais, nas quais a mulher a realizava de forma inconsciente e instintiva. Elas mostravam uma enorme gratidão pelo toque de amor e cura que os golfinhos lhes proporcionavam.

Yolanda Castillo
Centro de Medicina Holística
https://www.facebook.com/centrodemedicina.holistica.7
http://www.centro-medicina-holistica.comunidades.net/index.php

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ