A música clássica equilibra a gestante

Hoje contamos mais uma vez com preciosa colaboração  da querida terapeuta holística Yolanda Castillo, que nos traz um artigo exclusivo para as gestantes, acerca dos benefícios da música clássica neste período tão especial da vida de uma mulher.

Durante a gestação a futura mamãe deve cuidar do seu bem estar físico e emocional, e a música clássica pode ajudar muito na melhoria da qualidade de vida da mamãe e do bebê que está a ser gerado.

Vamos abaixo compreender melhor o tema! 🙂

musica-classica-equilibra-gestante-nova-vida

A música clássica equilibra a gestante

Durante a gravidez, a mulher sussurra ao seu bebé quando está no ventre, como símbolo do seu amor e ele recebe-o como uma carícia na sua alma. Para o bebé, este é o som mais ternurento e sagrado que existe. Nesta fase tão especial, a mãe é muito importante, porque ela também necessita de se sentir amada, mimada e compreendida, não somente pelos outros mas também por ela mesma. Só assim consegue realizar o fornecimento psico-emocional ao bebé daquilo de que necessita para desenvolver-se adequadamente, física, emocional, mental, psicológica e espiritualmente.

As suas ações, pensamentos e sentimentos, devem ser positivos e coerentes para assim ela e em consequência o bebé, estarem em pleno equilíbrio. É importante que se mantenha afastada física e emocionalmente de tudo o que é dissonante à sua volta e que lhe provoque preocupações, stress, medos e outro tipo de sentimentos e emoções que não são favoráveis para o seu bem-estar, já que o bebé atua como uma esponja que absorve tudo, mesmo que a sua mãe não queira que isto aconteça. Ao contrário, é ideal para este processo, que mantenha próximo de si aquilo que a faz sentir tranquila, amada e feliz. Em muitos casos, todas estas sensações são proporcionadas por uma fiel amiga e conselheira, a música. Ela consegue ser essa carícia reconfortável e de carinho que a gestante necessita diariamente.
Fala-se com frequência dos benefícios e particularidades que a música transmite durante a gravidez ao bebé e também nos primeros anos de vida, mas poucas vezes se fala da importância da música clássica para a mulher na gravidez.

A música para a grávida é indispensável, porque entre outras coisas, ajuda a desenvolver a parte mais sensitiva da mulher. Qual é o motivo pelo qual isto acontece?

A mulher tem consciência de que iniciou um novo processo no qual tudo mudará pouco a pouco, deixando de atuar como um ser individual e passando a fazê-lo como mãe; tendo assim uns cuidados e sensibilidade diferentes. Existem muitos hábitos na mulher que mudam, tornando-se mais cuidadosa e seletiva. Os gostos musicais da mulher refinam-se e mudam, sentindo necessidade de ouvir Mozart e Vivaldi, assim como outros autores importantes dentro da música clássica e instrumental, como também pode ser Kenne G. Esta necessidade de reciclagem de hábitos, não só é provocada pela mudança de consciência, mas também pelas alterações que sofre o seu corpo, tal como a mudança hormonal, que desencadeia uma série de processos que ajudam o corpo da mulher na adaptação desta etapa. A música clássica estimula as mudanças no sistema hormonal de forma equilibrada e harmoniosa, para que a mulher não sofra picos de humor que a façam sentir-se insegura. Para além disso, as mães que ouvem música clássica durante a gravidez, apresentam sintomas de maior sensibilidade positiva a todas as mudanças que sofre o seu corpo e o bebé.

Porque acontece isto com a música clássica e não com outros estilos musicais tais como o pop, rock ou outros? Existem estudos que comprovam que os efeitos variam segundo os autores das peças. Porquê?

O processo de gravidez é natural, instintivo e em consequência harmonioso. Com a entrada do bebé no corpo materno, a frequência energética da mãe eleva-se, para estar em ressonância com a pureza e energia do bebé. Por isso, a maioria das mães que recebem o seu filho com amor e ilusão, não se sentem cómodas com estilos de música que enviam frequências sonoras desarmoniosas, que perturbam o seu campo energético e por sua vez também ao bebé; enquanto que a música clássica emite frequências de onda estáveis, harmoniosas, equilibradas e pausadas; que é do que precisam as gestantes: estabilidade psico-emocional, harmonia entre seu corpo e mente, equilíbrio físico, psicológico e mental e também tranquilidade.

Alguns autores musicais, tal como Mozart, Beethoven ou Vivaldi, têm um efeito mais profundo e especial sobre as mulheres grávidas, convertendo-se nas suas eleições prediletas, porque suas composições têm uma frequência e padrão de onda ainda mais especial. Eram considerados génios da arte musical pela beleza e harmonia das suas obras, que era originada pelo grau de desenvolvimento intelectual e espiritual dos autores, que já na sua época tinham um conhecimento e consciência mais avançada que outros autores que se limitavam a imitar ou compor. Por isso as suas músicas têm um efeito direto e intenso sobre a memória celular e rede neuronal da mulher grávida, proporcionando maior bem-estar à mãe e filho. Todos os benefícios que chegam ao bebé passam por um primeiro filtro que neste caso é a mãe, através da qual recebe todo o tipo de alimentos e benefícios, independentemente da origem.

Que benefícios tem a música clássica e quais são os seus campos de atuação?

Existem inúmeros factores que podemos destacar, como a estabilização da rede neuronal, estimulando as ondas alfa, que a ajudam a manter um sono profundo e reparador, uma vez que, quando as ondas cerebrais têm os padrões corretos, o organismo envia impulsos a todas as células dos órgãos e a todo o organismo em geral, com a informação de relaxamento e descanso. As mulheres que habitualmente ouvem música clássica, dizem que durante o dia sentem-se mais ativas, porque o seu corpo está mais relaxado e não permitem na sua vida factores stressantes.

Ajuda a que se mantenham concentradas, relaxadas e a que exista coerência entre pensamentos e sentimentos, mantendo afastadas as inseguranças e medos que geram 90% das mulheres. Elas mantêm-se motivadas para realizar todas as suas competências como mãe e como mulher, em plenitude.

Equilibra o seu estado psico-emocional, que não devemos esquecer que é um dos alimentos principais que ajudam a desenvolver o bebé, que se alimenta de tudo o que a sua mãe pensa ou sente, seja positivo ou negativo; por isso a música clássica é uma excelente amiga para manter verdadeiramente feliz mãe e filho.

A música clássica codifica e reenergiza o corpo e o campo energético da mãe, mantendo-o elevado, para que não exista nenhum problema durante o período de gravidez. Por isso a mãe sente necessidade de ouvir música, porque se habitua a sentir-se bem.

Esta nova amiga que a mulher adquiriu, estimula uma relação de desapego entre mãe e filho, uma vez que, de forma inconsciente, compreende que o seu futuro filho é um ser ao que ela lhe dará a vida e lhe proporcionará tudo o que seja necessário para que se desenvolva e evolua, mas sem criar um padrão de dependência um do outro, mas sim de liberdade e amor. Liberdade que está gravada na linguagem musical das melodias clássica e instrumental.

A música faz com que a mãe viva a sua gravidez com uma consciência elevada de amor e liberdade, em harmonia, sem se esquecer dela em nenhum momento. Ela ajuda a criar um ambiente harmonioso para mãe e filho, que por uns instantes, enquanto ambos a ouvem, fundem-se numa imensa cumplicidade e amor.

Yolanda Castillo
Centro de Medicina Holística
https://www.facebook.com/centrodemedicina.holistica.7
http://www.centro-medicina-holistica.comunidades.net/index.php

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO