Como Falar Sobre Sexo Com o Seu Filho

Gostou deste Post?

Não tem como fugir, mais cedo ou mais tarde você sabe que vai ter que ter aquela conversa complicada com seu filho: sexo. Como falar sobre sexo com o seu filho ou com a sua filha? Não adianta fugir ou desmistificar esse papo, pois para eles isto é muito importante.

Tudo começa com a perguntinha: De onde vêm os bebês? Essa simples indagação já é capaz de deixar você sem rumo e na maior ‘saia justa’. É importante nesta hora você saber que não é preciso se preocupar com a idade dele. Geralmente a pergunta do bebê está associada ao seu filho ver você ou outra pessoa grávida.

Para começar você deve falar como os órgãos genitais funcionam como são higienizados e as diferenças claras entre meninos e meninas. Se até os 10 anos você percebeu que seu filho nunca perguntou nada, comece o assunto naturalmente, explicando como o namoro acontece, porque as pessoas se beijam, abraçam e fazem carinho uma no corpo da outra; até chegar ao momento em que você explica que um dia quando eles estiverem crescido, podem ficar nus e o pênis do menino vai entrar na vagina da menina e deixar lá uma sementinha que irá gerar um bebê.

É importante você nunca mudar de assunto ou mistificar o sexo. Isso é importante porque você não quer que esse seja um assunto proibido na sua família. E nada de ficar constrangida na hora que ele perguntar, trate do assunto com a naturalidade que você trataria se fosse qualquer outra pessoa perguntando; ele precisa perceber que essa é uma prática saudável e constante na vida adulta.

Nunca use palavras no diminutivo como pirulitinho e pererequinha, o sexo não pode ser tratado como algo de brinquedo. Se quiser, você pode levá-lo ao espelho para que ele veja melhor o órgão sexual dele.

É bom você saber de algumas dicas para não engasgar se o assunto surgir na mesa do jantar: trate o assunto naturalmente e pergunte o que seu filho já sabe sobre isso; nunca esconda que você e seu marido fazem sexo, isso mostra para eles que vocês são unidos e precisam de espaço e um tempo a sós; explique também que sexo é prazeroso, mas tem suas consequências se não tomar cuidado; nunca trate o sexo como algo sujo, cuidado com as palavras que usa e por último fale das mudanças que ele está sofrendo como a primeira menstruação. Nunca fale do assunto depois que ele acontecer, não adianta em nada.

Um bom diálogo é essencial na educação de uma criança, assim como o respeito e o tato para lidar com todas estas situações normais e que todo pai e mãe um dia enfrenta!



Gostou deste Post?

Comments

  1. Prezado leitor, para continuar agregando conhecimento a esta discussão, proponho a leitura do livro que acabo de lançar, intitulado “Educação Sexual no dia a dia” (EDUEL 2013). É uma ótima ferramenta para que pais e professores possam preparar-se para trabalhar o tema em casa, na escola e demais ambientes sociais. Por meio de exemplos de fatos e situações do dia a dia, acontecidos em casa e na escola, ensino os princípios básicos da Educação Sexual. Analiso cada fato e mostro pontos positivos e pontos falhos na forma como o adulto lidou com o ocorrido, deixando claro qual seria a maneira correta de agir e porquê.
    Muitas são as dúvidas e perguntas que permeiam a mente dos adultos. Como falar sobre sexo com o meu filho? Quando a criança faz uma pergunta, devo responder só o que ela perguntou? Como falar para crianças de idades diferentes? Como explicar de onde vêm os bebês?
    Sou psicóloga, doutora em educação e professora sênior da Universidade Estadual de Londrina. Conheça esta obra, tenho certeza de que será uma ótima oportunidade de crescimento. No link abaixo é possível encontrar mais informações:
    http://www.maryneidefigueiro.com.br/publivros.php

Speak Your Mind

*


− um = 8