Cantigas falcloricas brincare Roda e as Crianças

Quem nunca brincou usando alguma cantiga de roda?

É claro que antigamente elas eram muito mais comuns e hoje em dia algumas crianças talvez nunca tenham ouvido falar nelas.

As cantigas de roda também são popularmente conhecidas como cirandas ou brincadeiras de roda.

Elas nada mais são do que um tipo de brincadeira infantil onde as crianças formam uma roda e com as mãos dadas cantam melodias folclóricas juntamente com uma coreografia específica.

Geralmente as letras das cantigas de roda são simples, rimadas e fáceis de memorizar.

A intenção da cantiga de roda é fazer com que a criança preste atenção na história que a música conta e assim ela ter a mente, imaginação e memória muito estimulada.

Brincadeiras de Criança
Brincadeiras de Criança

A maior parte das cantigas é triste e remete a melancolia, mas as crianças cantam sem ao menos saber que estão entrando no mundo do amargor dos adultos.

Isso porque a origem dessas cantigas é bem antiga e na época eram frases entoadas por adultos, que com o passar do tempo foram incorporadas as brincadeiras das crianças.

É com as cantigas de roda que as tradições dos países e das regiões são preservadas já que elas remetem a cultura e o folclore local.

As crianças usam as cantigas para se divertir e aprender sobre o mundo dos adultos e também algumas lendas regionais.

É por isso que as cantigas são tão importantes e ao mesmo tempo também pode ser tristes, já que remetem a vida como ela é.

Ensinar cantigas de rodas às crianças é importante para que seja preservado em nossa cultura elementos do folclore infantil e a preservação da memória cultura de gerações passadas.

Deixo-vos abaixo a letra das músicas e respetivos vídeos:

Meu Pintinho Amarelinho

Meu pintinho amarelinho
Cabe aqui na minha mão
Na minha mão

Quando quer comer bichinhos
Com seu pezinho ele cisca o chão

Ele bate as asas
Ele faz piu, piu
Mas tem medo é do gavião.

Escravos de Jó

Os escravos de Jó
Jogavam caxangá
Tira, põe,
Deixa o zabelê ficar
Guerreiros com guerreiros
Fazem ziguezigue zá
Guerreiros com guerreiros
Fazem ziguezigue zá.

Eu entrei na roda

Ai, eu entrei na roda
Ai, eu não sei como se dança
Ai, eu entrei na “rodadança”
Ai, eu não sei dançar

Sete e sete são quatorze, com mais sete, vinte e um
Tenho sete namorados só posso casar com um

Namorei um garotinho do colégio militar
O diabo do garoto, só queria me beijar

Todo mundo se admira da macaca fazer renda
Eu já vi uma perua ser caixeira de uma venda.

Fui ao Tororó

Fui no Tororó beber água não achei
Achei linda Morena
Que no Tororó deixei
Aproveita minha gente
Que uma noite não é nada
Se não dormir agora
Dormirá de madrugada

Oh! Dona Maria,
Oh! Mariazinha, entra nesta roda
Ou ficarás sozinha!

Marcha soldado

Marcha Soldado
Cabeça de Papel
Se não marchar direito
Vai preso pro quartel

O quartel pegou fogo
A polícia deu sinal
Acorda acorda acorda
A bandeira nacional

Marinheiro só

Oi, marinheiro, marinheiro,
Marinheiro só
Quem te ensinou a navegar?
Marinheiro só
Foi o balanço do navio,
Marinheiro só
Foi o balanço do mar
Marinheiro só.

Meu limão, meu limoeiro

Meu limão, meu limoeiro,
Meu pé de jacarandá,
Uma vez, tindolelê,
Outra vez, tindolalá.

A barata diz que tem

A barata diz que tem sete saias de filó
É mentira da barata, ela tem é uma só
Ah ra ra, iá ro ró, ela tem é uma só

A Barata diz que tem um sapato de veludo
É mentira da barata, o pé dela é peludo
Ah ra ra, Iu ru ru, o pé dela é peludo!

A Barata diz que tem uma cama de marfim
É mentira da barata, ela tem é de capim
Ah ra ra, rim rim rim, ela tem é de capim

Boi da cara preta

Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega esta criança que tem medo de careta

Não , não , não
Não pega ele não
Ele é bonitinho, ele chora coitadinho.

Peixe vivo

Como pode o peixe vivo
Viver fora d’água fria?
Como pode o peixe vivo
Viver fora d’água fria?

Como poderei viver,
Como poderei viver,
Sem a tua, sem a tua,
Sem a tua companhia?

Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Por me ver assim chorando
Sem a tua, sem a tua companhia.

A canoa virou

A canoa virou
Por deixá-la virar,
Foi por causa da Maria
Que não soube remar

Siriri pra cá,
Siriri pra lá,
Maria é velha
E quer casar

Se eu fosse um peixinho
E soubesse nadar,
Eu tirava a Maria
Lá do fundo do mar

Alecrim

Alecrim, alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado

Oi, meu amor,
Quem te disse assim,
Que a flor do campo
É o alecrim?

Alecrim, alecrim aos molhos,
Por causa de ti
Choram os meus olhos

Alecrim do meu coração
Que nasceu no campo
Com esta canção

Post Relacionado: Brincadeiras Antigas para Crianças

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

5 COMENTÁRIOS

  1. Tambem gostei, mas poderiam aprofundar no assunto, identificando na medida do possivel seus autores.
    Como por exemplo o compositor de “Terezinha de Jesus” e “O cravo e a rosa”, foi o grandios HEITOR VILLA LOBOS.

  2. Gostei muito , é de grande ajuda para os professores que trabalham com a 1ª fase, traz dados que vem ampliar os nossos conhecimentos e aguçar a nossa imaginação. parabéns.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Insira o seu Nome