A “Sociedade dos Filhos Órfãos – Quando pais e mães abandonam suas responsabilidades” (Ed. Best Seller) é uma obra do psicólogo e jornalista argentino Sergio Sinay, que analisa a sociedade atual, ou a sociedade dos “filhos órfãos de pais vivos” e propicia às mães e aos pais uma reflexão profunda sobre o tipo de relacionamento que mantêm com os filhos dentro de suas casas.

O Jornal do Brasil  publicou recentemente uma entrevista com o autor e dentre as muitas perguntas estava uma que me cativou definitivamente, a qual reescrevo abaixo e que condiz com o que eu penso acerca da educação atual:

…..”Jornal do Brasil: A sociedade dos filhos órfãos é um sinal de falta de amor?

Sergio Sinay: Não creio que seja falta de amor, mas a má maneira de demonstrar o amor. Muitos pais acreditam que amor se demonstra comprando coisas para os filhos, que o amor se demonstra com objetos, ou que o amor se demonstra convertendo-se em amigo dos filhos. Como pais, nossa missão não é ser amigo dos nossos filhos, mas ser pais. Nossos filhos vão encontrar os amigos entre seus pares no colégio, no clube, nas suas práticas esportivas. Não estamos aqui para isso, mas para conduzi-los, para transmitir-lhes valores morais, modelos de relação com outras pessoas; modelos onde nossos filhos aprendam a tratar as pessoas como se fossem fim e não meio ou instrumentos.”……

Dentre muitas outras considerações extremamente bem delineadas e coerentes, o autor Sergio Sinay, enfatiza ainda que alguns pais querem viver como se fossem solteiros ou como se não tivessem filhos e ter tempo para fazer as suas coisas; delegando suas obrigações como educador à escola, aos avós ou outro meio que julguem ser mais prático.

Veja a entrevista na íntegra: Jornal do Brasil – Entrevista Sérgio Sinay

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário

  Subscrever  
Notificação de