A terapia ocupacional é muito usada em crianças e adolescentes, já que trata de problemas que vão desde os motores, psicológicos e psicossociais. Ela revela e trata a área que a criança ou o adolescente tem mais problema em desempenhar.

A Terapia Ocupacional age diferentemente em cada idade do individuo. O terapeuta ocupacional é que vai avaliar a necessidade de cada individuo e assim fazer um tratamento específico para ele. Não há como duas pessoas receberem o mesmo tratamento já que as necessidades de cada uma são diferentes.

Pintura das alunas da 1ª Turma de Terapia Ocupacional da Uniara

Ver também: Curso Terapia Ocupacional – Uniara

Depois desse pré-diagnóstico feito, o terapeuta ocupacional, sabendo das necessidades e dos limites da criança vai desenvolver atividades que façam com que a criança ou o jovem possam com o passar do tempo desenvolver todas as atividades plenamente e assim deixar as dificuldades de lado.

A Terapia Ocupacional vai analisar fase por fase do desenvolvimento da criança ou do jovem e assim adequando o tratamento para as necessidades que ele tem ou que já superou, focando sempre na criança e em suas limitações e objetivos.

O que pode acontecer na terapia ocupacional, é que a criança ou o adolescente precisa de uma ajuda para perceber os estímulos que vem do meio onde ele vive. É muito comum as crianças e jovens terem problemas ou identificarem incorretamente os estímulos que os rodeiam. Ás vezes a criança pode ficar agressiva aos estímulos agradáveis e permissiva aos estímulos agressivos. A terapia ocupacional vai desenvolver um plano de ação para que a criança aprenda corretamente como lidar com tudo isso.

E para isso, o profissional da terapia ocupacional vai usar os mais diferentes métodos e objetos para alcançar o objetivo e moldar a criança de forma correta para que ela entenda corretamente tudo o que passa ao seu redor.

A terapia ocupacional é usada com crianças e jovens que tenham algum problema no desenvolvimento piscimotor, deficiência ou síndrome específica que impedem que elas tenham um bom desenvolvimento ocupacional.

Ler também Terapia Ocupacional – wikipédia

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

12
Deixe um comentário

8 Comentários da discussão
4 Respostas aos comentários
0 Seguidores
 
Comentário mais ativo
Discussão mais ativa
11 Comentários dos autores
  Subscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificação de
Rosiane chagas

ola.sou Rosiane ,tenho um filho de 6 anos ,na escola tem me dado muito trabalho nao se aquieta de jeito algum em sala de aula, todo tempo pulando mexendo com os colegas, em tudo tem brncadeiras q as vezes ate se machuca , converso muito com ele todos os dias para ele não continui fazendo isso , q e errado .mais quando chega no outro dia seguinte apronta de novo ha poucos levei no neuro pediatra ele encaminhou ele para psicologa e para terapia ocupacional , me de uma dica do fazer com isso tudo.bjs obrigada.

Rosiane, creio que a psicologa e a terapia ocupacional irá fazer com ele que aos poucos mude o comportamento, embora seja complicado as crianças funcionam com regras, imposição de limites, e jogo de compensações como mostra o programa da Super Nanny. Tente buscar alguma informação sobre isso.

vinicius de oliveira

olá tenho um filho de 8 anos hipetivo com uso de ritalina diariamente na escola não é o orgulho dos professores não foi alfabetizado não tem paciencia em escrever oque pede não é organizado e não tem aceitação ao que é imposto a ele como permanecer setado e terminar as lições em sala de aula mais com relação a atividades fisicas ele é oque tem melhor coordenação mais em casa ele consegue realizar maiorias das atividades que conselho vc teria pramin pois já passamos por inumeros profissionais

Ola Vinicius, Apesar de hj em dia crianças hiperativas serem tratadas com remedios, eu sou contra. Eu sempre sugiro terapias alternativas como cromoterapia, ou até mesmo meditação para crianças, algo que ultimamente tem sido mto utilizado com o objetivo de acalmar a criança e fazer com que ela fique mais centrada. Creio que todo o meio ambiente influencia na vida da criança, e é preciso analisar uma série de fatores apra se determinar o que se passa com o seu filho. Primeiras situações a serem analisadas, como é a vida dele em casa, tem irmão, brigam mto, como é o… Ler mais »

edneia campos sobral

meu filho tem 5 anos ja fas quase 2 anos qe esta fazendo tratamento com a fonaudiologa ele fala poucas palavras como mamae e papai agora qe ele veio a consegir falar o nome dele mas ainda com muita dificuldade eu gostaria de saber como e conseguiria uma avaliaçao no tratamento de to ele frequenta o cer e a professora dele me orientou a procura estetratamento por ele estar tendo tambem dificuldades escolares mas nao tenho condissoes de pagar um tratamento partilar

Claudeane nunes

Olá, tenho um filho de 7 anos que está dando muito trabalho na escola,ele estuda o 2º ano.
Já coloque de castigo como por exemplo: deixou de viajar,mas não tem jeito,no dia seguinte é outa reclamação,não se o que fazer mais. Por favor me ajude!

VALDIRENE ALMEIDA

OLÁ,TENHO UM FILHO DE 7 ANOS E ELE TEM DIFICULDADES NA ESCOLA DESDE QDO COMEÇOU SUA VIDA ESCOLAR. JÁ TEVE SUSPEITA DE AUTISMO MAS GRAÇAS ADEUS ISSO FOI DESCARTADO,FAZ ACOMPANHAMENTOCOM NEURO PEDIATRA TOMA (RITALINA)AS DIFICULDADES MAIOR DELE SÃO:DE FALA,ELE FALA AS COISAS A MAIORIA DAS VEZES SEM MUITO SENTIDO OU DE TRAS P FRENTE ENTÃO QUEM NÃO TEM MUITO CONTATO COM ELE NÃO CONSEGUE ENTENDER,TEM FICÇÃO PELAS COISAS ANTES ERA AVIÃO AGORA É TREM ELE FALA DE TREM E PEDE TREM O DIA INTEIRO SE DEIXAR(QUER UM TREM BALA),NA ESCOLA A PROFESSORA FALA QUE ELE NÃO CONSEGUE TERMINAR DE COPIAR… Ler mais »