Infelizmente nos últimos anos o número de pacientes com câncer aumentou em diversos países do mundo e sabemos que o tratamento oncológico pode ocasionar reações adversas, por isso hoje o Bigmae.com traz para vocês a orientação da nutróloga Dra. Fernanda Schettino, da Oncomed Belo Horizonte; sobre como ultrapassar alguns incômodos que o paciente pode sentir durante  tratamento oncológico.

Reações adversas no tratamento oncológico

Veja abaixo:

As dicas da nutróloga Dra. Fernanda Schettino, da Oncomed Belo Horizonte, mostram o que pode ser feito para amenizar as sensações causadas por reações adversas da medicação. Se os sintomas persistirem, consulte o médico oncologista ou a equipe de nutrição que acompanha o tratamento.

Falta de apetite

Dê preferência aos alimentos que gosta.

Tenha satisfação em finalizar uma refeição de pequeno tamanho. Depois você pode servir uma segunda vez.

Coma um número pequeno de lanches nutritivos durante o dia, no intervalo das três grandes refeições: café da manhã, almoço e jantar.

Caso tenha dificuldades de tolerar alimentos sólidos faça vitaminas, sopas e mingaus, que podem ser bem atraentes e saborosos.

Também existem suplementos nutricionais que são boas alternativas para contornar a falta de apetite. Você pode conversar com uma equipe nutricional sobre eles;

Mudanças no gosto dos alimentos

Derivados de leite, ovos e peixe podem ser mais bem aceitos que carnes.
Comidas ácidas podem ajudar a superar o gosto metálico.

Tente sucos cítricos, como laranja, limão, abacaxi, acerola, morangos. Também picles, mostarda, vinagre e catchup. Mas tenha atenção especial se estiver com feridas na boca: os alimentos ácidos devem ser evitados!

Consuma comidas que deixam um gosto próprio, como frutas frescas e hortelã.

Procure variar as comidas, assim encontrará uma favorita.

Utilize talheres de plástico para diminuir o gosto metálico.

Se você não estiver com feridas na boca, experimente passar um cubinho de gelo na língua antes das refeições.

Boca seca

Procure ingerir mais molhos, caldos, sopas e legumes ensopados durante as refeições.

Experimente balas azedas ou de hortelã.

Tome uma bebida para ajudar a engolir as comidas mais secas.

Náuseas e vômitos

Evite sentir o cheiro dos alimentos durante o preparo e prefira alimentos frios, pois eles possuem menos aroma que as comidas quentes.

Geralmente limão, sucos, picolés, água aromatizada, biscoitos salgados, sanduíches, bolos e torradas são bem tolerados.

Coma e beba pequenas quantidades de alimentos, freqüentemente.

Evite comidas que são meladas, picantes ou muito doces.

Relaxe em posição vertical (sentado) após comer, para facilitar a digestão.

Procure não se deitar logo após as refeições.

Converse com seu médico se os vômitos persistirem.

Anemia

Existem mais de um tipo de anemia, que são detectadas através do exame de sangue. As anemias estão geralmente relacionadas à falta de ferro ou ácido fólico e vitamina B12 no organismo. Antes de colocar as orientações em prática, converse com o seu médico ou com a equipe de terapia nutricional.

Coma alimentos ricos em ferro, como carnes em geral – principalmente miúdos como moela, coração, fígado, rins, língua e dobradinha; gema de ovo; folhas verdes escuras, como brócolis, taioba, mostarda e couve; amendoim, feijão e ervilhas; rapadura e melado de cana.

Inclua boas fontes de vitamina C nas refeições, como acerola, goiaba, abacaxi, laranja, limão e pimentão e/ou consuma uma porção de carne, ave ou peixe juntamente com as fontes de ferro vegetais, como feijão ou verduras, para melhorar a absorção de ferro dos vegetais.

Cozinhe os legumes no vapor ao invés de fervê-los, pois os minerais se perdem na água de cozimento caso esta não seja utilizada nas preparações.

Evite o consumo de chocolate, chá ou café durante as refeições.

Não consuma leite ou derivados no almoço, pois atrapalham a absorção do ferro.

Prefira leite, queijos e iogurtes no horário dos lanches.

Diarréia

Consuma bastante líquido durante o dia: água, soro caseiro, água de coco, chá-mate e limonada suave, suco de caju e de maçã sem casca.

Evite leite integral, mamão, laranja, ameixa preta, abacate, doces e comidas gordurosas.

Na sopa, utilize mais macarrão, batata e arroz.

Experimente também mingau de fubá.

Evite vagem, feijão, moranga, abobrinha, beterraba e verduras. Estes alimentos também deverão ser evitados em caso de formação de gases.

À medida que a diarréia for melhorando, retorne à dieta normal.

Prisão de ventre

Dê preferência a sucos de cenoura, laranja, mamão e ameixa preta.

Experimente granola com iogurte.

Evite maisena. Substitua-a por aveia.

Aumente o consumo de verduras, de preferência cruas.

Consuma frutas como laranja com o bagaço, mamão e ameixa preta.

Se você não tem problema de colesterol, obesidade ou diabetes experimente alimentos com creme de leite ou leite condensado.

Feridas na boca e dor de garganta

Evite consumir alimentos muito duros, quentes, ácidos, salgados e condimentados.

Comidas macias são as ideais: panquecas, ovos, peixes, guisados de carne de boi e aves, cereais cozidos, vegetais bem cozidos, feijão batido e sopas; frutas macias, pudins, sorvetes, leite batido com sorvete.

Triture carnes difíceis de mastigar ou engolir.

Evite comidas que possam irritar a boca ou garganta dolorida, como pipocas, vegetais duros e sucos ácidos – especialmente laranja, maracujá, abacaxi e limão.

Dificuldade de deglutição e mastigação

Se você estiver passando por tratamento na região da boca, cabeça, pescoço e esôfago, ou é portador de alguma seqüela neurológica, é importante conversar com seu médico sobre o risco de engasgar-se com os alimentos.

Caso seu médico considere necessário, deverá encaminhá-lo para atendimento especializado com fonoaudiólogo. Contudo, algumas dicas podem ajudá-lo de imediato:

Readapte a prótese dentária.

Adapte a textura dos alimentos, dê preferência aos alimentos pastosos, macios e sem farelos.

Evite o consumo elevado de líquidos durante as refeições.

Evite consumir alimentos duros.

Alguns suplementos calóricos poderão ser indicados.

Orientações para pacientes com sobrepeso ou obesos

Evite fazer suas refeições assistindo televisão, lendo, conversando ou qualquer outro tipo de atividade. É importante alimentar-se em um ambiente tranqüilo.

Procure colocar apenas a travessa de saladas sobre a mesa, já que essa é a preparação que você pode comer livremente.

Divida as porções programadas em sua dieta na metade, para que você possa ter o prazer de repetir.

Sirva a sua refeição com talheres menores do que o de costume.

Procure descansar os talheres sobre o prato após cada garfada.

A prática de exercícios físicos é bastante saudável, promove a queima de calorias e favorece o controle da glicemia. Mas não pratique exercícios sem orientação de um profissional e a liberação do seu médico.

Ingira bastante líquido ao longo do dia, porém, evite fazê-lo em excesso (mais de um copo) durante o almoço e o jantar.

Evite o uso de gordura animal, creme de leite, maionese, bacon ou torresmo. Prefira óleos vegetais como azeite, canola, girassol, milho ou soja em quantidades moderadas.

As frituras devem ser reduzidas e substituídas por preparações grelhadas e cozidas.

Prefira carnes magras, frango e peixe sem pele, retirando toda a gordura que enxergar.

Consuma fibras – cereais integrais, feijão, frutas com casca e hortaliças cruas – que facilitam o trânsito dos alimentos e diminuem a absorção do colesterol.

Fonte: Link Comunicação Empresarial

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ