A queda de cabelo é um efeito colateral potencial do tratamento oncológico, porém, nem todos os pacientes que se submetem à quimioterapia desenvolvem alopécia. Isso depende do tipo de medicamento quimioterápico utilizado, da dose e da forma como é administrado. Alguns tipos de quimioterápicos causam danos às células responsáveis pelo crescimento do cabelo, levando à sua queda.

Quase sempre a queda de cabelo geralmente ocorre dentro de uma a três semanas após o inicio da quimioterapia. Pode acontecer também de começar a cair depois de algumas sessões de tratamento.

Queda de Cabelo no Tratamento Oncológico

Confira entrevista com a médica oncologista Dra. Carolina Rutkwoski, da Oncomed BH, que esclareceu algumas das dúvidas mais frequentes dos pacientes e seus familiares:

Todos os tratamentos quimioterápicos levam a queda do cabelo?

Não, nem todos. Isso depende do tipo de medicamento utilizado, da dose e da forma como são administrados.

Quanto tempo demora para o cabelo começar a cair?

A queda do cabelo começa a acontecer de uma a três semanas após o inicio da quimioterapia. Novos fios de cabelo poderão nascer ainda durante o tratamento, caindo várias vezes neste período. Pode ocorrer também queda dos pelos da região pubiana, sobrancelha e, algumas vezes, cílios.

A queda do cabelo pode ser evitada?

Na maior parte dos casos, não. É comum ouvir falar de toucas especiais ou shampoos que podem impedir a queda do cabelo durante o tratamento de câncer, mas estes tratamentos não funcionam e muitas vezes não são seguros.

O cabelo da paciente que se submete ao Tratamento Oncológico, voltará a crescer?

Sim, após o término da quimioterapia. Ao longo dos dois primeiros meses após o término do tratamento, a paciente notará que seu cabelo está crescendo. Especialmente no inicio, ele pode ter características diferentes do que era antes: mais fino ou mais crespo, ou com coloração diferente.

O que se deve fazer para cuidar do couro cabeludo?

Proteja-o usando chapéu, touca, turbante, lenço ou peruca quando a paciente estiver em ambientes abertos. Use protetor solar diariamente. Em dias frios, mantenha-o aquecido: a paciente  vai perceber que poderá sentir mais frio quando perder seu cabelo.

E se a paciente se sentir triste, com raiva ou com medo de perder o cabelo?

Esses sentimentos são normais, e a paciente deve permitir-se senti-los! A paciente  provavelmente se sentirá melhor se falar com alguém sobre seus sentimentos. ajuda muito conversar com o médico, psicólogo, membros da família ou amigos, ou com alguém que já passou pela mesma situação. Enfim, conversar com alguém com quem a paciente se sinta a vontade para expressar seus medos e angústias.

Outras dicas potencialmente úteis são:

Às vezes o paciente se sente com maior controle da situação se corta o cabelo antes que ele comece a cair. Além disso, se você pretende comprar uma peruca, faça isso enquanto você ainda tem cabelo. Desta forma, você pode combinar a peruca com a cor e o estilo do seu cabelo. Certifique-se de escolher uma peruca com a qual você se sinta confortável e que não machuque o seu couro cabeludo.

Fonte: Juliana Morato – Link Comunicação Empresarial

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO