Todos os adolescentes adoram seguir a moda e fazer tudo o que os outros fazem. Moda de tênis, roupas, comportamento e música. Há também as modas mais sérias como as das tatuagens e piercings. Como agir nesses casos quando o seu filho quer fazer um, deixar ou não deixar?

O que você precisa levar em conta na decisão de permitir ou não que o seu filho coloque um piercing é o fato dos riscos que ele está sendo exposto. Furar alguma parte do corpo, por mais cuidado que se tenha, expõe a pele e ele mesmo a risco de sérias infecções e outras complicações.

Os cuidados na hora de se pensar no piercing vão muito além do local onde pretende fazer a perfuração, já que a pele demora muito para cicatrizar e requer cuidados especiais neste período para não haver complicações. Cuidados esses que os adolescentes nem sempre tomam.

Outro fator que você conversar com seu filho é a respeito do porque ele quer fazer essa modificação no corpo dele. Se for apenas para seguir o grupo de amigos ou a moda ou se ele acha realmente uma coisa importante, que ele, sem a intervenção ou a pressão de ninguém quer fazer.

Se for apenas por causa do modismo, proíba, já que certamente ele vai se arrepender mais tarde da decisão e até o furo cicatrizar e sumir pode demorar, e muito. Converse com ele e fale que o piercing pode ser algo definitivo, uma mudança no corpo dele. Sendo assim é preciso que ele pense os reais motivos dessa mudança.

Nada no corpo dele deve ser feito pela interferência de outras pessoas. Converse com ele e diga que seguir modismos nem sempre é a melhor saída. Já que nesse caso o modismo tem consequências que podem ser graves.

Os colocados na língua têm o agravante de terem maior chance de se ter uma infecção já que a boca recebe alimentos e os resíduos podem ficar presos no piercing e causar infecção se a pele não estiver cicatrizada.

Como a maior parte dos estúdios não deixa menores de 16 anos colocarem piercing sem a autorização dos pais, peça para ele esperar chegar nessa idade para ver se ainda tem a vontade de colocar o objeto. Talvez até lá ele mude de ideia.

Apenas cuidado para que, nessa onda de piercing ele não faça escondido e em um local sem condições ou higiene. Pode sair mais caro do que permitir ou acompanhar. Faça um acordo com ele e diga para ele pensar bem no que quer e não fazer nada escondido, já que a vida dele pode estar em risco.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ