Em São Paulo, as mamães já podem ter acesso ao parto humanizado na rede pública. Para quem ainda não ouviu falar, o parto humanizado utiliza uma nova forma de lidar com a gestante respeitando sua natureza e sua vontade. Antigamente a gestante não tinha direito a nada, a não ser com muita sorte, uma parteira. Há bem pouco tempo  e ainda hoje  é muito comum ouvirmos mamãe relatando experiências traumatizantes em hospitais públicos (e até em hospitais particulares); porém creio que quando o assunto é o público, a situação piora um pouco. Você tem o direito de escolher como quer o seu parto.

Segundo o site G1:

…”O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sancionou lei que estabelece regras para garantir o parto humanizado na rede pública do estado. O objetivo da lei é evitar a violência obstétrica. A lei foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (26 de Março de 2015) e já começou a valer.”..

No parto humanizado não existe um procedimento específico ou normas rígidas a serem adotadas, e tão pouco se limita apenas ao momento do nascimento do bebê mas sim à todo processo da gestação, do nascimento e do pós parto.parto-humanizado-rede-publica

* Princípios do parto humanizado:

– Mínima interferência do médico durante o parto;

– Preferência pela utilização dos métodos menos invasivos e naturais;

– Direito de elaborar um plano individual do parto que prevê, entre outras coisas, “as rotinas e procedimentos eletivos de assistência ao parto pelos quais a gestante fizer opção”.

No plano individual de parto, a gestante informa se quer a presença de um acompanhante, a sua livre escolha; se quer utilização de medicação para alívio da dor e anestesia peridural ou raquidiana. A gestante também poderá escolher como serão monitorados os batimentos cardíacos fetais.

Creio que este é um grande passo para que os direitos da mamãe e do bebê sejam respeitados, e que doravante as grávidas sejam tratadas com o carinho e respeito que merecem como qualquer outro ser humano. Resta-nos agora esperar que se cumpra e cada mamãe ficar informada sobre a nova lei para poder exigir seus direitos!

Veja a matéria completa: – G1 – Parto Humanizado

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário

  Subscrever  
Notificação de