Diante de todas as atrocidades que temos assistido nas televisões brasileiras  acerca do Bullying, o livro ‘Manual Antibullying’ (Ed. Bestseller) do Dr. Gustavo Teixeira, é uma obra literária mais do que propícia para os dias de hoje.  O psiquiatra Gustavo Teixeira especialista em infância e adolescência, organizou 20 estratégias para lidar com o bullying, perceber os sintomas das vítimas e  agressores e resolver de vez o problema.

Dr. Gustavo Teixeira enfatiza que é importante que os pais conheçam o problema, ou seja, saibam o que é o Bullying,  e compreendam que o Bullying é uma forma de violência muito grave e seus filhos podem estar sendo afetados como vítimas ou autores do ato.manual-antibullying

Os pais devem estar atentos aos comportamentos dos filhos dentro de casa. É importante saber que o comportamento agressivo de crianças e jovens, podem ter origem dentro de casa, nas brincadeiras de mau gosto que ocorrem entre os familiares; ou xingamentos e ridicularizações entre familiares.

Os pais devem combater a agressão física ou psicológica dentro da própria casa, o Bullying por vezes começa dentro de casa contra o irmão menor, contra um primo, ou contra um vizinho. Os pais não podem permitir que um irmão zombe do outro, ou o agrida com palavras e atitudes. Estas situações geram preconceito e ensinam uma forma estúpida de se relacionar com as pessoas, sejam elas familiares, vizinhos, colegas de escolas ou professores.

O respeito deve ser a  base de toda educação, que em primeiro lugar nasce dentro do lar, no seio familiar. Caso os pais descubram que o seu filho pratica Bullying contra seus colegas de escola, eles devem tomar medidas sérias, não vale só conversar, há necessidade de ação para que o filho compreenda a gravidade do ato que está cometendo.

Por estas e muitas outras razões o livro ‘Manual Antibullying’ é indicado para pais, educadores, e também para alunos. Estreite os laços de afinidade entre você e seu filho, o diálogo é o início de tudo dentro de uma família!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO