jogo de xadrez

O Xadrez é um jogo de tabuleiro e um excelente jogo que une recreação e competitividade. É uma ótima maneira de exercitar o cérebro do seu filho. É um jogo para dois competidores e no começo é bom que ele aprenda com calma, de preferência com um professor ou você mesma pode ensinar, se dominar as regras básicas dele.

O xadrez já é um dos mais populares jogos do mundo e é praticado por milhões de pessoas em torneios amadores ou profissionais, escolas, clubes e pela internet. Há estimativas que dizem que cerca de 605 milhões de pessoas sabem jogar xadrez. É um esporte mundialmente jogado e praticado.

Quem joga xadrez é conhecido como enxadrista. As teorias mais praticadas no jogo são as aberturas, meio-jogo e finais. Aqui não há espaço para a sorte, a técnica sempre prevalece. Cada movimento pode definir o sucesso ou fracasso do jogo, por isso a concentração é fundamental. O jogo começa sempre pela peça branca, que faz o primeiro movimento, mas isso não quer dizer que o jogador tenha alguma vantagem sobre o seu oponente.

A partida é disputada em um tabuleiro de casas claras e escuras, com dezesseis peças de diferentes formatos e funções. O objetivo principal da partida é conseguir dar o xeque-mate no adversário. Mas na iminência de um xeque-mate, alguns jogadores abandonam a partida para não chegar até essa fase de derrota total.

O jogo é um cenário para um confronto de habilidades mentais, intelectuais e emocionais. O jogador procura sempre impor sua estratégia para alcançar a vitória que só acontece quando o rei adversário é derrotado e não há mais possibilidades de movimentos para que ele saia dessa situação.

Tabuleiro de Xadrez
Tabuleiro de Xadrez

O xadrez deixa de ser um mero jogo quando passa a aplicado como modalidade artística. Não é raro você reparar que no cinema, literatura, artes plásticas e até mesmo nas propagandas e no marketing usa-se estratégias do jogo para criar. O jargão mais popular que você pode ouvir em relação ao jogo é o famoso “Agora, ele está em xeque”, ou ainda, “ele tomou xeque-mate”.

Peça de Xadrez
Peça de Xadrez

Movimentos das peças

Cada tipo de peça tem um valor e um movimento diferente. Cada um dos enxadristas dispõem de dezesseis peças: oito peões, dois cavalos, dois bispos, duas torres, um rei e uma dama, sendo que cada tipo de peça possui um movimento característico.

Quando uma peça pode ser movida para uma casa em que está localizada uma peça adversária, esta última pode ser capturada. Os movimentos de cada peça são:

Rei: move-se para todas as direções pela vertical, horizontal ou diagonal, mas apenas uma casa por lance.

Dama ou Rainha: é a peça mais poderosa do jogo, uma vez que seu movimento combina o da torre e o do bispo, ou seja, pode mover-se pelas colunas, fileiras e diagonal. Em termos de valor, não é comparável a nenhuma outra peça, a não ser a dama adversária.

Bispo: move-se pela diagonal, sendo que nunca poderá mudar a cor das casas em se encontra, uma vez que movendo-se em diagonal, não lhe é permitido passar para uma diagonal de outra cor. O valor do bispo é considerado ligeiramente superior ao do cavalo, todavia, dependendo da posição no tabuleiro, nem sempre será vantajoso trocá-lo por um cavalo oponente.

Cavalo: movimenta-se em “L” no tabuleiro (duas casas para em uma direção e uma em outra). O cavalo é a única peça que pode pular sobre as outras, tanto as suas quanto as adversárias, como indo, por exemplo, desde a casa g1 para a casa f3 nos primeiro lances. Comumente se diz que o cavalo move-se “uma casa como torre e uma casa como bispo”.

Torre: movimenta-se em direção reta pelas colunas ou fileiras. A torre é considerada uma peça forte, tendo mais valor que bispo e cavalo.

Peão: movimenta-se apenas uma casa para frente e captura outros peões e peças em diagonal. Caso uma peça ou peão fique na frente do peão, será impossível movê-lo. Somente se alguma peça adversária fique na sua diagonal acima, ele poderá capturá-la e mudar de coluna. No primeiro movimento de qualquer peão, ele poderá mover-se uma ou duas casas, a critério do enxadrista. Ao contrário das peças, o peão não mover-se para trás.

Lista de Campeões Mundiais de Xadrez

Origem do Jogo de Xadrez

Dizem que quem joga xadrez é um ótimo estrategista e se dá muito bem em matemática.

Esse jogo surgiu com os nobres egípcios – ou seja, é um jogo extremamente antigo. Apesar desses relatos tão antigos, pesquisadores acreditam que o jogo de fato surgiu na Índia por volta do Século VI d.C, com regras diferentes das atuais e com o nome de Chaturanga.

Da Índia o jogo se difundiu para a Pérsia, e de lá para o mundo Islâmico com o nome de Shatranj; esta foi a época em que o jogo foi mais estudado e as estratégias foram surgindo. A partir de então o jogo já se difundiu por toda Europa e Península Ibérica.

O jogo começou a mudar conforme foi-se percebendo que as peças era muito limitadoras em seus movimentos. Por volta de 1200 foi que as regras começaram a ser mudadas e em 1475 deram origem ao jogo como conhecemos hoje. Essas mudanças se difundiram pela Europa e a partir de então foi que começou a se pensar nas teorias enxadrísticas e na criação dos clubes de xadrez, onde os mestres da arte se reuniam para jogar e discutir teorias, além de publicar vários livros sobre o assunto.

O primeiro torneio aconteceu em Londres, em 1851; pronto estava criado o esporte Xadrez. As disputas acontecem até hoje, com batalha entre homens e contra computadores também. Estratégias e técnicas foram criadas para pode se superar a cada dia.

No Brasil os campeonatos nacionais acontecem desde 1927. Henrique Mecking é considerado o melhor enxadrista brasileiro; ele já foi classificado como o terceiro melhor do mundo na categoria.

Já em Portugal realiza-se anualmente na vila de Odemira o torneio de xadrez Open Internacional Damiano de Odemira. Atualmente o grande campeão é o mestre Luis Galego.

Pode interessar-lhe também:

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ