No dia 20 de Novembro comemora-se oDia Universal das Crianças, data em que foi adotada a Declaração dos Direitos da Criança, pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Em 20 de Novembro de 1959 a Declaração dos Direitos da Criança foi aprovada por unanimidade e passa a assegurar à todas as crianças os seguintes direitos:

Princípio I – À igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade.

Princípio II – Direito a especial proteção para o seu desenvolvimento físico, mental e social.

Princípio III – Direito a um nome e a uma nacionalidade.

Princípio IV – Direito à alimentação, moradia e assistência médica adequadas para a criança e a mãe.

Princípio V – Direito à educação e a cuidados especiais para a criança física ou mentalmente deficiente.

Princípio VI – Direito ao amor e à compreensão por parte dos pais e da sociedade.

Princípio VII – Direito á educação gratuita e ao lazer infantil.

Princípio VIII – Direito a ser socorrido em primeiro lugar, em caso de catástrofes.

Princípio IX – Direito a ser protegido contra o abandono e a exploração no trabalho.

Princípio X – Direito a crescer dentro de um espírito de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.

Voltando a realidade mundial, infelizmente os direitos estabelecidos na ‘Declaração dos Direitos da Criança’ nem sempre são cumpridos em alguns países, em alguns governos e por alguns povos. Ainda hoje em muitos cantos do mundo existem milhões de crianças morrendo de fome, sem estudo, sem moradia, sem direitos básicos de saúde, sem um abrigo, sem um lar para morar; e pior que tudo isso, exercendo trabalho escravo,  quando deveriam estar estudando e se preparando para um futuro digno.

Fica aqui o meu repúdio pelos maus tratos que muitas crianças sofrem dentro de seus proprios lares, vítimas de pais desequilibrados, alcoólatras, ou drogados.

Fica aqui o meu repúdio e indignação à todas as mães que tiveram a dádiva divina de ter um filho e entretanto abandonaram seus bebês no lixo, como se fossem meramente um objeto qualquer; enquanto outras mulheres padecem em todo o mundo porque por motivos de saúde não podem ter filhos.

Que todas estas datas ‘mundiais’ sirvam não só para assinalar mais um dia do ano, para se lembrar de que no mundo existem crianças a padecer pelos mais diversos motivos, mas que sirvam essencialmente para que o ser humano verdadeiramente abra os olhos para as atrocidades que são cometidas em todo o planeta contra todos os seres vivos; sejam elas  crianças, mulheres, homens, brancos, negros, asiáticos,  africanos, índios, animais, ou natureza!!!!

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário

  Subscrever  
Notificação de