Nós do Bigmae.com já abordamos aqui o tema Alienação Parental, e hoje viemos divulgar o dia 25 de  Abril que foi instituido como o Dia Internacional de Consciencialização para a Alienação Parental. No Brasil existe a Lei Nº 12.318 de 26 de Agosto de 2010 que dispõe  sobre a alienação parental e  proíbe qualquer pessoa que participe ativamente da vida da criança, de induzi-la ou influencia-la negativamente contra um dos genitores.

Essencialmente a Alienação Parental é a situação onde o pai ou a mãe, incentiva que a criança rompa os laços afetivos com o outro genitor, ou incentiva sentimentos de raiva, ira, e temor ao pai ou a mãe.

É de extrema importância enfatizar que a Alienação Parental pode ser cometida pelo pai, pela mãe, ou por algum familiar que conviva diariamente com a criança como os avós ou os tios. Geralmente a Síndrome da Alienação Parental, tem origem na frustração de um dos cônjuges com a separação, gerando assim um sentimento de vingância, e desmoralização do ex-cônjuge; utilizando os filhos como instrumento de agressão e vingança.

O que é a Alienação Parental
O que é a Alienação Parental

Pai ou mãe quando praticam a Alienação Parental, tendem a ter as mesmas atitudes:

– Excluir o outro genitor da vida dos filhos;
– Não comunicar fatos importantes da vida do filho ao outro genitor;
– Controlar excessivamente o horário das visitas;
– Planejar outras atividades para o dia da visita, desestimulando assim a criança a querer sair com o ex-cônjuge;
– Denegrir a imagem do ex-cônjuge;
– Emitir falsas acusações sobre o outro genitor;
– Incentivar a criança a odiar, ou ser desrespeitosa com o o outro genitor;

Saiba mais sobre alienação parental em: – Alienação Parental

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

3
Deixe um comentário

3 Comentários da discussão
0 Respostas aos comentários
0 Seguidores
 
Comentário mais ativo
Discussão mais ativa
3 Comentários dos autores
  Subscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificação de
Anonima

Meu marido tem sofrido muito com este problema. A mãe de sua filha de 5 anos, que é formada em psicologia, acredite se quiser vem realizando a alienação parental com a filha. Infelizmente a justiça brasileira é muito lenta. Até conseguir se provado esta situação se passará anos.

valdemar lopes

Este assunto é muito delicado. Eu como pai até agora tenho servido para pagar as contas. Claro é metade, metade, mas quando é para ficar com a criança o pai já não tem direito a metade, isto é tudo uma grande treta, começando pelos tribunais, em caso de duvida em relação aos procedimentos da mãe, dão sempre o beneficio a ela. Por isso esta treta que falam do poder partilhado, é tudo mentira

Vale a pena lutar por esta causa!