Despertando os sentidos do bebê no período fetal

Hoje o Bigmãe traz para vocês mais um excelente artigo de nossa colaboradora, a terapeuta holística, Yolanda Castillo, que aborda um tema muito importante que é o despertar dos sentidos do bebê no período fetal.

É muito importante para a mamãe saber como se desenvolve o seu bebê e o que ocorre a cada semana. a gestação é um momento mágico na vida de uma mulher e por isso cada dia deve ser curtido com muito amor e positivismo!

O artigo “Despertando os sentidos do bebê no período fetal”  é um complemento dos artigos anteriores:

Entrada de uma nova consciência no ventre materno

Desenvolvimento energético do bebé durante o período embrionário

despertando-sentidos-bebe-periodo-fetal

Despertando os sentidos do bebê no período fetal

A gravidez é um processo de alterações e transformações constantes a nível físico, emocional, psicológico, energético e espiritual. Mas a partir das 28 semanas, inicia-se uma etapa de grande desenvolvimento psico emocional e de amadurecimento dos órgãos que já se formaram e que se preparam para a vida extra-uterina.

O que acontece com o bebé neste último trimestre, no útero materno?

Neste último trimestre, o bebé entra no chamado período fetal, no qual tem uma tarefa intensa, de vital importância, porque é momento de amadurecer, como se se tratasse do fruto mais precioso: Amadurecer e preparar todos os seus órgãos para a vida extra-uterina. Pois na vida intra-uterina, todos os mecanismos dependem da mãe. Agora, os seus órgãos têm que aprender a desenvolver as suas funções sem o sustento do cordão umbilical, mas sim, com o alimento que representa o amor e os cuidados da sua mãe.

É aqui quando se inicia com mais intensidade a solidificação do vínculo energético e emocional entre mãe e filho, porque em muitos casos, o sentir da mãe e as suas emoções, assim como o rápido desenvolvimento sensorial e emocional a que o bebé está submetido nesta última fase, fazem com que os vínculos se consolidem ainda mais, iniciando o “vínculo de apego seguro” que se concretizará depois do nascimento.

Que modificações sofrem os seus sentidos? Como se modificam os seus olhos e campo de visão?

No período fetal o bebé inicia uma maratona face à vida, por isso o seu desenvolvimento é muito mais rápido e os seus sentidos aumentam gradual e rapidamente a sua perceção.

No caso dos olhos, a partir das 28 semanas, existem muitas alterações. Desaparece a membrana pupilar que cobre os olhos, aumentando assim a sensibilidade à luz dos seus olhos físicos, levando-o a ter o primeiro ato reflexo de abrir e fechar os olhos, que a partir deste momento, surgirá com frequência. Energeticamente, os olhos estão vinculados ao desenvolvimento do seu terceiro olho; um dos chacras que mais evolui nesta fase, porque a visão deste se sustenta energeticamente através do terceiro olho. Juntos, são apenas um, que fornecem segurança na visão e perceção do bebé em todos os planos, uma vez que a visão o faz sabedor do que acontece, de um modo diferente, não intuitivamente nem através das sensações, mas sim pelo que de forma consciente percebe. A partir destas primeiras alterações que acontecem fisicamente nos seus olhos, o bebé consegue ter a visão mais nítida do que acontece no ambiente mais próximo de seus pais, sobretudo da sua mãe, já que as perceções que obtém com o seu terceiro olho ficam guardadas no seu inconsciente, mantendo-as como recordação na sua infância e idade adulta.

Que outras alterações relevantes acontecem desde as 28 às 32 semanas, aproximadamente?

A pele do bebé molda-se e desaparecem pouco a pouco as rugas e por sua vez aparecem as unhas. Se a futura mãe está à espera de um menino, observam-se alterações a nível genital, uma vez que os testículos deslizam até ao canal inguinal que comunica com a bolsa escrotal, na que posteriormente os testículos se encontrarão de forma permanente. Para além do mais, nesta etapa o bebé aumenta o seu peso, alcançando um peso aproximado entre 1kg e 1kg500gr.

Como é a evolução do peso do bebé no período fetal?

Quando o bebé está nesta última fase, tudo se acelera, incluindo o peso, já que a criança chega a aumentar até 200gr por semana. Claro que o aumento de peso que se deteta na mulher, não só se deve ao aumento de peso do bebé, mas também da placenta e do líquido amniótico no que corresponde ao bebé e ao seu ambiente intra-uterino, entre outros.

Como se desenvolve o sentido de tato do bebé a partir das 32 semanas?

As suas mãos se estilizam e adquirem uma forma mais sólida e compacta, porque para além de ter unhas, as falanges médias dos seus dedos ossificam-se. Energeticamente, esta ação está vinculada ao desenvolvimento energético dos chacras das mãos. Devemos ter em conta que todos os chacras e pontos energéticos do organismo humano, estão unidos com os órgãos, suas funções e seu desenvolvimento, por isso, é impossível, que exista uma evolução energética sem a física e vice-versa. Deste modo, à medida que as mãos, com a ajuda de sua estrutura energética, solidificam seus tecidos e estruturas ósseas, os chacras desenvolvem-se e ancoram a sua energia, obtendo como resultado uma grande sensibilidade através do tato, que empatiza energética e emocionalmente com atitudes que a mãe tem com frequência, tais como acariciar o seu ventre, que o bebé retribui do mesmo modo, pois sente uma carícia de amor, tão intensa, como se a mão da mãe acariciasse fisicamente a sua pele. Com este despertar, o sentido do tato, o bebé adquire maior sensibilidade e perceção das aproximações e ações que os seus pais realizam de forma consciente ou inconsciente sobre o ventre materno e sobre ele. Os chacras das mãos do bebé e dos seus pais, ressoam e empatizam de forma marcante, por isso em muitos casos, o bebé “reclama” com movimentos, as carícias e atenções que eles lhe dão.

Claro que nesta fase de transformação, existe outro sentido que dá os primeiros passos até uma maior sensibilidade. Que alterações se originam no paladar?

É a partir desta semana que o bebé consegue distinguir entre os sabores doces e ácidos, graças ao processo de amadurecimento dos órgãos e ao aperfeiçoamento do seu sistema energético, que também fazem com que o bebé já tenha hipo, como reação involuntária de adaptação do diafragma e dos músculos intercostais. As papilas gustativas e as glândulas salivares, aperfeiçoam a sua estrutura e funções, como preparação para a lactação. O chacra garganta e a sua emanação energética, são essenciais para o despertar do sentido do gosto. Quando este processo se atrasa, ou depois de nascer, o bebé tem dificuldade em diferenciar e apreciar o sabor do leite materno, indica-nos que existe um problema no chacra garganta associado a um bloqueio emocional na comunicação ou a um trauma de asfixia por complicações no parto; situações que parecem insignificantes e sem relevância, mas que para o bebé, segundo o seu equilíbrio emocional, podem gerar sentimentos de medo o inclusive traumas.

Se durante a gravidez a mãe comunica com frequência com o seu bebé, de forma fluída e com amor e para além do mais, expressa o que sente e como o sente, o bebé receberá essa informação energética e psico emocional, adquirindo-a como uma herança emocional positiva, que lhe permitirá assumir e compreender melhor a relação que deve ter com seus próprios sentimentos e emoções em relação a ele e ao seu redor. Uma boa relação com as suas emoções, se reflete numa excelente aceitação do alimento durante a gravidez e depois do seu nascimento. Está comprovado que os bebés que são filhos de mães que seguem cuidados holísticos e psico-emocionais, durante a gravidez e estas mantêm uma relação saudável com as suas emoções, não rejeitam o peito da mãe em nenhum momento e as fases de introdução e adaptação dos alimentos, dão-se sem nenhuma dificuldade.

Continua progredindo a passos largos no seu crescimento, notando-se grandes diferenças às 36 semanas, em relação às semanas anteriores. Quais sãos essas diferenças?

Como já vimos, os sentidos se desenvolvem rápida e profundamente no período fetal, mas da semana 36 à 40, encontramos várias mudanças. A pele aperfeiçoa-se cada vez mais e muda de cor, tendo uma tonalidade mais pálida e o seu corpo ganha uma forma mais redonda, deixando atrás a forma mais alargada. Já que nesta fase a formação é completa e o corpo do bebé prepara-se para o seu nascimento, por isso, o lanugo começa a desaparecer e deixa visível a aparição do pelo, seja ele liso ou encaracolado. Nesta fase, já se observa o umbigo no centro do abdómen, isto indica que o plexo solar já se colocou no lugar definitivo.

Nestas semanas também se produz o aperfeiçoamento dos órgãos auditivos. Que acontece neles?

As orelhas do bebé apresentam um aspecto suave e terno, precisamente porque tem pouca cartilagem. A sua estrutura e a aparição completa da cartilagem, só aparecerá depois do nascimento do bebé. A falta de rigidez das orelhas, permite que o bebé tenha uma audição intra-uterina muito desenvolvida, do mesmo modo que a visão está vinculada ao terceiro olho. A audição fornece uma sensibilidade especial para compreender e sentir o espaço físico e energético no qual se encontra. Assim o bebé é um com o seu ambiente, porque sua sensibilidade é muito elevada, graças às capacidades auditivas. Este é um dos motivos pelo qual os bebés são extremamente sensíveis a ruídos ou sons, porque a sua capacidade está tão desenvolvida e seus órgãos ainda em período de amadurecimento, que é como se o bebé ouvisse tudo muito mais amplificado. Nas últimas semanas de gravidez, sobretudo na 39 e 40, a cartilagem é mais sólida e espessa, como forma de proteção para o parto.

A semana 40 poderia definir-se como a semana de “pôr-se pronto” para a vida, porque é o momento do ajuste dos pormenores mais pequenos, e também o último impulso de expansão de seus chacras, sentidos e emoções. O período fetal caracteriza-se pela maturidade do organismo do bebé e poderíamos sintetiza-lo com um verbo, no qual o bebé é experto: SENTIR. Ele é um grande mestre em relação a sentir e às diferentes formas de fazê-lo, uma vez que tem uma enorme pureza e inocência que abre o seu coração às sensações e emoções tão maravilhosas do mundo, sensação e sensibilidade da qual a sua mãe será contagiada.

Mais artigos da terapeuta Yolanda Castillo poderão ver no site abaixo.

Yolanda Castillo
Centro de Medicina Holística

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ