Crianças francesas não fazem manha. Sabem porque? Ficaram curiosas? Este é o título de um livro “Crianças francesas não fazem manha – Os segredos parisienses para educar os filhos” (Ed. Fontanar), escrito pela jornalista americana Pamela Druckerman,  que faz uma profunda análise sobre a educação das crianças francesas e um comparativo com a educação das crianças americanas.

Pelo que observei as crianças americanas comportam-se de forma parecida com a criança brasileira e com a criança portuguesa.

A autora do livro, Pamela é americana, casada com um inglês, e mãe de 3 filhos nascidos em Paris, e partilha em seu livro experiências vivenciadas e observadas no modo de viver das mães francesas e como elas encaram a gravidez, a maternidade, e a educação dos filhos.

Crianças francesas não fazem manha - Os segredos parisienses para educar os filhos

No prefácio do livro, Pamela cita que em Paris, as crianças não costumam ser levadas a restaurantes, mas quando vão são exemplos de comportamento. O que fez Pamela refletir sobre como e porque elas são bem comportadas.

As crianças francesas observadas ao redor de Pamela, não parecem intimidadas. São alegres, falantes e curiosas. Os pais são carinhosos e atenciosos. Destas observações nasceram muitas perguntas as quais Pamela reproduz em seu livro como por exemplo:

– Por que, por exemplo, nas centenas de horas que passei em parquinhos franceses, nunca vi uma criança (exceto a minha) ter uma crise de birra?

– Por que meus amigos franceses não precisam largar correndo o telefone porque os filhos exigem alguma coisa?

– Por que a sala de estar da casa deles não foi ocupada por cabanas e cozinhas de brinquedo, como a nossa?

– Por que tantas crianças americanas que conheço fazem dieta exclusiva de massa ou arroz branco, ou comem só uma pequena variedadede comida “de criança”, enquanto os amigos franceses da minha filha comem peixe, legumes, verduras e praticamente tudo?

– Por que os bebês franceses começam a dormir a noite toda com dois ou três meses?

Pamela Druckerman cita alguns pontos que diferenciam as mães francesas como:

– As francesas não vivem em pânico pelo bem-estar de seus filhos. a palavra super proteção não existe no vocabulário da mãe francesa. Tão pouco atividades extracurriculares estão na pauta das famílias francesas.

– A amamentação vai até aos 6 meses de vida do bebê. Normalmente, aos 3 meses, o bebê francês não mama mais no seio e, na mesma idade, faz as mamadas praticamente nos mesmos horários que o restante da família, quatro vezes ao dia, sem chororô durante a madrugada.

– Crianças que não são o centro do mundo, Pamela explica também sobre o poder das palavrinhas mágicas: Por favor, obrigada, com licença e desculpe. Criança que não usa estas palavras não reconhece no outro um ser humano que precisa ser respeitado.  Quando entendem a importância das palavrinhas mágicas, as crianças compreendem que não são as únicas com sentimentos e necessidades.

Veja mais em: – Globo GNT

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário

  Subscrever  
Notificação de