Já ouvi de muitas mamães que na altura da Copa do Mundo fica difícil curtir o momento quando se tem recém-nascido ou bebê em casa, mas saiba que é possível aproveitar este momento único seguindo algumas regrinhas simples dadas pela Keila Cristiuma – idealizadora e diretora da marca Sempre Materna (cursos para gestantes, mamães, bebês, cuidadores e vovós).

* Reunir familiares e amigos para assistir aos jogos pode ser uma boa alternativa. Mas, é fundamental saber com antecedência se algum convidado está doente, mesmo com uma gripe fraca. Se positivo, com muita educação é preciso avisar que o seu bebê não tomou todas as vacinas e por esse motivo o contato com qualquer vírus pode ser perigoso. Dessa maneira, evite que essa pessoa participe do encontro, a preocupação é ainda maior se for um recém-nascido que você tiver em casa.

* Durante o encontro, não há problema se alguém pedir para segurar o bebê, desde que com as mãos bem lavadas. O uso de álcool em gel é indicado. Coloque sempre a culpa no seu pediatra. Diga que foi ele ou ela quem te orientou a pedir que as visitas higienizem bem suas mãos e lance a velha frase de que nossas mãos estão entre as partes mais sujas do nosso corpo, já que tocamos em tudo e não as lavamos o tempo todo. Água e sabão já é uma boa combinação, mas o álcool em gel dará uma reforçada na higienização. Uma boa ideia é já ter um display do produto na entrada do quarto do bebê.

* Caso resolva ir à casa de um parente para essa confraternização ou espaço comercial, evite lugares fechados ou de grande circulação. O nosso País vai receber muitos turistas e com eles as chances de novos e diferentes vírus e bactérias. Lugares fechados parecem seguros, mas não são. Evite-os. Em caso de dúvidas, o pediatra é o profissional indicado para dizer se você deve ou não levar seu recém-nascido.

* Tenha sempre a carteira de vacinação em dia de toda a família. Converse com o pediatra sobre o uso de repelente. Há versões especiais para bebês e adultos. Mas, é essencial que o médico indique o mais adequado e de sua confiança para usar dentro ou fora de casa.

* Durante a amamentação não é uma boa jogada ficar em frente à telinha. A mamãe e o bebê precisam e devem ficar a sós. Se for possível, tente programar as mamadas de forma que elas aconteçam antes, no intervalo ou depois das partidas de futebol.

* Não se esqueça que o soninho do bebê é sagrado. Por mais que a indicação seja que ele participe da rotina da casa, o bom senso deve imperar: no meio da torcida não é o melhor lugar para uma criança descansar. Além da poluição sonora da torcida em casa, lembre-se que haverá muito barulho com fogos de artifícios e que poderá assustar seu pequeno. Converse com o pediatra e busquem juntos a melhor maneira de resolver este assunto: protetores auriculares? Janelas vedadas?

* Escolha produtos e acessórios para brincar com os bebês durante a Copa, que não tenham álcool e isentos de produtos químicos ou tóxicos em sua composição. Evite pintar a pele dos bebês com até um ano de idade. Nessa fase eles ainda desenvolvem alergias com muita facilidade.

* Os torcedores mirins devem sempre ficar hidratos com muita água e sucos. Sem contar a alimentação leve e saudável, por exemplo, frutas e legumes.

* Aproveite a emoção dos jogos para brincar com a criançada. Mesmo os recém-nascidos se divertem com toda diversão dos papais e dos cuidadores, seja pulando e cantando, em tons moderados.

Assessoria de Imprensa e Comunicação: Andrea Feliconio

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário

  Subscrever  
Notificação de