Bigmãe
Terapia Ocupacional para Crianças e Adolescentes

Terapia Ocupacional para Crianças e Adolescentes

A terapia ocupacional é muito usada em crianças e adolescentes, já que trata de problemas que vão desde os motores, psicológicos e psicossociais. Ela revela e trata a área que a criança ou o adolescente tem mais problema em desempenhar.

A Terapia Ocupacional age diferentemente em cada idade do individuo. O terapeuta ocupacional é que vai avaliar a necessidade de cada individuo e assim fazer um tratamento específico para ele. Não há como duas pessoas receberem o mesmo tratamento já que as necessidades de cada uma são diferentes.

Pintura das alunas da 1ª Turma de Terapia Ocupacional da Uniara

Ver também: Curso Terapia Ocupacional – Uniara

Depois desse pré-diagnóstico feito, o terapeuta ocupacional, sabendo das necessidades e dos limites da criança vai desenvolver atividades que façam com que a criança ou o jovem possam com o passar do tempo desenvolver todas as atividades plenamente e assim deixar as dificuldades de lado.

A Terapia Ocupacional vai analisar fase por fase do desenvolvimento da criança ou do jovem e assim adequando o tratamento para as necessidades que ele tem ou que já superou, focando sempre na criança e em suas limitações e objetivos.

O que pode acontecer na terapia ocupacional, é que a criança ou o adolescente precisa de uma ajuda para perceber os estímulos que vem do meio onde ele vive. É muito comum as crianças e jovens terem problemas ou identificarem incorretamente os estímulos que os rodeiam. Ás vezes a criança pode ficar agressiva aos estímulos agradáveis e permissiva aos estímulos agressivos. A terapia ocupacional vai desenvolver um plano de ação para que a criança aprenda corretamente como lidar com tudo isso.

E para isso, o profissional da terapia ocupacional vai usar os mais diferentes métodos e objetos para alcançar o objetivo e moldar a criança de forma correta para que ela entenda corretamente tudo o que passa ao seu redor.

A terapia ocupacional é usada com crianças e jovens que tenham algum problema no desenvolvimento piscimotor, deficiência ou síndrome específica que impedem que elas tenham um bom desenvolvimento ocupacional.

Ler também Terapia Ocupacional – wikipédia