Bigmãe
brincadeiras folclóricas

15 brincadeiras folclóricas que toda criança precisa conhecer

Você sabe quais são as principais brincadeiras folclóricas do Brasil? São aquelas que foram passadas de geração em geração, de pai para filho. E o interessante deste tipo de brincadeira é que os nomes podem mudar, o tempo pode passar, mas algumas regras básicas continuam a mesma. Assim como o objetivo: a diversão.

Não apenas são interessantes para estimular o desenvolvimento e a criatividade das crianças, mas também para manter e repassar a cultura do Brasil. Algo muito importante e que não deve morrer. Vai dizer que você não se divertiu com essas brincadeiras do folclore brasileiro.

7 brincadeiras folclóricas para repassar a nova geração

O folclore nada mais é que a representação das tradições populares de uma região ou país, transmitidas sempre de geração para geração. E não apenas as tradições, mas também as crenças e superstições; lendas, contos e provérbios; canções e danças; artesanato; religiosidade e é claro, jogos e brincadeiras folclóricas.

Assim como as brincadeiras antigas para crianças você também irá relembrar e com sorte, poder repassar para as crianças, sejam elas sua ou no seu círculo de amizade e família.

1. Corre Cotia

Consegue se recordar desta música? “Corre cotia, na casa da tia. Corre cipó, na casa da vó. Lencinho na mão, caiu no chão. Moça bonita do meu coração. Posso jogar? Não! Ninguém vai olhar? Não. Joguei”.

Como brincar: sentadas no chão, em roda, as crianças cantam a música enquanto uma delas corre em volta. Enquanto isso, ela deve colocar um lencinho (ou objeto) nas costas de uma criança qualquer. A criança que for escolhida com esse objeto deve se levantar e tentar pegar aquela que o colocou, antes que ela complete a volta e sente no lugar daquela que se levantou. Se não conseguir, paga um mico!

2. Cadê o toucinho que estava aqui

Uma brincadeira simples, que ajuda a criança a memorizar pequenas ações que estão relacionadas (indiretamente) a famosa peguntas que as crianças fazem: porquê?. “Cadê o toucinho que estava aqui? O gato comeu. Cadê o gato? Foi para o mato. Cadê o mato? O fogo queimou. Cadê o fogo? A água apagou. Cadê a água? O boi bebeu. Cadê o boi? Está amassando o trigo. Cadê o trigo? A galinha espalhou. Cadê a galinha? Está botando ovo. Cadê o ovo? O frade bebeu. Cadê o frade? Está na missa. Cadê a missa? Está na caixinha. Cadê a caixinha? Está no rio abaixo e foi parar aqui“.

Como brincar: segure a mão da criança, com a palma virada para cima, e com o seu indicador, toque o centro da mão, fazendo a primeira pergunta: Cadê o toucinho que estava aqui? Espere que ela responda, até a última frase. A brincadeira acaba com cócegas debaixo do braço da criança, ao responder que “foi parar aqui”.

3.  Dança da cadeira

Essa brincadeira folclórica continua a fazer sucesso com as crianças e com os adultos. Com os mais velhos geralmente acaba com alguém sentado no chão por cair ao tentar sentar numa cadeira. Com as crianças também pode acontecer o mesmo. Mas o que é garantido, sempre, é a gargalhada com a dança da cadeira.

Como brincar: conte o número de crianças que irão participar e coloque o número de cadeiras, menos uma, de acordo com essa quantidade. Ou seja, se há 5 crianças, terão que ser 4 cadeiras. Eleja quem será o DJ que irá colocar e interromper a música, de maneira aleatória. Sempre que a música parar, todos precisam tentar sentar nas cadeiras. Aquele que não conseguir, está fora! Sempre que assim fizer, retira-se mais uma cadeira!

Aproveite para assistir a este vídeo!

4. Estilingue

Muitas mães podem não gostar desse tipo de brincadeira. Mas é uma das brincadeiras folclóricas que fazem bastante sucesso com as crianças. Mas lembre-se de que, quando a for ensinar, avise que é preciso ter cuidado para não se machucar, assim como outras crianças. É muito importante reforçar este aspecto.

Como brincar: você pode comprar um estilingue pronto e então basta procurar uma pedrinha para lançar. Ou então fazer o seu. O primeiro passo é encontrar um pedaço de madeira ou galho de árvore no formato da letra “Y”. Entre as duas astes superiores, deve ser amarrado uma tira de elástico (daquelas tipo de borracha preta). Depois, escolher um pedrinha, colocar na tira preta e puxar para trás, de forma a impulsionar e lançar a pedra.

5. Boneco de pano

Há alguns anos atrás, para as crianças brincadeira (meninos e meninas), as avós ou qualquer outro parente habilidoso tinha como costume criar e costurar bonecos de pano. Podiam ser princesas, bonecas, super heróis e até mesmo carrinhos.

Como brincar: essa é simples e a única coisa que é exigido, da criança, é a imaginação. Caso queira fazer um sessão com várias crianças, pode ir passando o boneco de mãos em mãos e pedir para que cada um crie ou continue uma história. Como cada um pensa e conta a sua parte, a história fica muito engraçada!

6. Forca

Muito educativo, essa brincadeira folclórica envolve a adivinhação de palavras. Para não ter o seu bonequinho enforcado a criança precisa pensar com calma e de forma estratégica.

Como jogar: alguém escolhe uma palavra aleatória e desenha uma forca e vários tracinhos para serem preenchidos. O número de tracinhos corresponde ao número de letras dessa palavra. A criança que vai tentar adivinhar deve falar uma sugestão de letra por vez. Se acertar, o tracinho é preenchido com esta letra. Se errar, é desenhado a primeira parte do boneco (cabeça, corpo, braços e pernas). O objetivo aqui é adivinhar a palavra antes de ser enforcado.

7. O chefe mandou

Excelente brincadeira folclórica que pode auxiliar na compreensão e execução de tarefas, sejam elas simples, do dia a dia ou elaboradas. Para as mães que possuem alguma dificuldade em solicitar o apoio das crianças para alguma atividade, pode começar a fazer por meio das brincadeiras.

Como jogar: escolha quem será o chefe da rodada. Ele começa por dizer, seguido da resposta das outras crianças: “Boca de forno. Forno! Tirar um bolo. Bolo! Fareis tudo o que o mestre mandar ? Faremos todos“. Depois esta resposta, o chefe manda fazer.

Outras brincadeiras folclóricas para partilhar com as crianças

Esconde-esconde

As opções não para por aí e você pode sempre estimular as crianças com diversas brincadeiras. A começar dentro de casa, com os próprios pais e/ou irmãos. Para que elas aprendam e partilhem seus conhecimentos com os coleguinhas da escola.

1. Pipa ou Papagaio: em dia de vento essa brincadeira é a predileta. Basta uma folha de seda, fita adesiva, bambu e linha. Entretanto é bom lembrar que as pipas não vem ser soltas perto da rede elétrica, pois podem causar um choque violento. O bom é soltar a pipa na praia, ou no campo.

2. Esconde-esconde: as crianças se escondem, enquanto uma delas conta até 10 (ou mais). Após a contagem, a criança sai em busca dos amiguinhos que estão escondidos.

Não se esqueça de ver quais são as melhores brincadeiras populares no Brasil para crianças

3. Pega-pega: esta brincadeira envolve muita atividade física, pois uma criança deve correr para pegar outra. Assim que o consegue fazer, aquele que foi pego, passa a fazer o mesmo.

4. Bolinha de gude: feitas de vidro, são jogadas dentro de um circulo desenhado no chão. O objetivo é bater na bolinha do adversário e tira-la de dentro do circulo, para ganhar pontos ou a própria bola de gude do colega.

5. Roda Pião: este era um brinquedo folclórico bastante popular entre as crianças. Feito de madeira e com uma espécie de prego na ponta que toca o chão, a criança deve amarrar um barbante no pião e puxar com força para que ele rodopie no chão

6. Vaca amarela: a preferida entre as mamães que desejam aquele minuto de silêncio. Basta entoar a canção e torcer para que elas levem a sério o silêncio. Caso contrário: “quem falar primeiro como a b*** dela“.

7. Pedra, papel e tesoura: com as mãos para trás, dois repetem: pedra, papel, tesoura. Quando se fala o “valendo” , cada um escolhe o seu formato e aponta para o centro da roda (de duas pessoas). Para que você consiga entender: mão fechada – pedra; Mão aberta – papel; Mão com dois dedos – tesoura. Quem ganha? Pedra ganha da tesoura, porque pode quebrá-la. Tesoura ganha do papel porque pode cortá-lo. Papel ganha da pedra porque pode enrolá-la.