Bigmãe

A era do fast-food está prestes a acabar? O caos da obesidade no mundo

Assustadoramente o Brasil está entre os maiores consumidores de fast-food no planeta, com 53,7 bilhões de reais gastos no setor por ano. O índice de obesos no Brasil aumentou 5.7% de 2006 para 2013; e em 2016, um quinto da população brasileira foi identificada como obesa (30 milhões de pessoas).

Por outro lado, o aumento dos índices da obesidade no mundo tem causado um impacto positivo sobre a forma como as pessoas vêem os alimentos e como seguem a sua rotina alimentar. Parece que há uma consciencialização maior sobre a alimentação, o que também tem contribuído para o declínio de algumas cadeias de fast-food, algumas das quais registarão perdas nas suas vendas em algumas partes do mundo.

Mesmo que esta alteração de comportamento relacionada à alimentação não reflete o declínio da obesidade da população, a preferência por alimentos mais saudáveis, com maior valor nutritivo e com menor impacto ambiental tem sido à preferência nos últimos anos.

A tendência global destaca o aumento do interesse pela qualidade e segurança ambiental, não só focando nas calorias e no valor nutritivo dos alimentos, mas também nos aditivos e substâncias adicionadas para conserva-los. Como resultado, muitas pessoas também têm optado por uma dieta vegetariana/vegana.

Entre as substâncias no grupo alvo de maior atenção, encontram-se:

Os aditivos artificiais como os intensificadores de sabor e os adoçantes os hormônios para estimular o crescimento animal os antibióticos adicionados para evitar as doenças animais e a gordura trans ou saturada

Outro tema polêmico e muito discutido são os alimentos geneticamente modificados e a forma como estes podem interferir na saúde. As alternativas focam na preferência por alimentos sem adição de hormônios, naturais, orgânicos e animais criados ao ar livre, criando uma nova tendência de restaurantes de fast-food com alternativas mais saudáveis e a um preço acessível.

Esta tendência, por sua vez, irá alterar a forma como as cadeias de fast-food se posicionam hoje no mercado. Vão optar por incluir mais variedade em seus cardápios, incluindo opções mais saudáveis.

Veja abaixo no infográfico as alterações que têm ocorrido em relação a alimentação em fast-food em todo o mundo, e quais as principais alternativas. O infográfico mostra o declínio de uma das maiores cadeias de fast-food em diferentes áreas do mundo, assim como as alternativas para fast-food mais saudável, e seu futuro.

Será que a era do fast food está a ponto de terminar?